A Literatura e a resistência da cidade

13/11/2017

13nov2017

Ocupar os espaços da cidade é reconquistá-la para seus devidos donos: o povo

A LITERATURA E A RESISTÊNCIA DA CIDADE

.
A 1a edição da Fresta Literária aconteceu em Fortaleza no fim de semana de 22 e 23jul de 2017. Durante dois dias, na Praça dos Leões, no Centro, celebramos a Literatura num descontraído evento que reuniu escritores e amantes dos livros em mesas de debates e também na mesa do bar. Fiquei muito feliz em participar.

O mote foi A Palavra e a Cidade, mas falamos e bebemos outras coisas como mercado editorial, políticas públicas e resistência cultural. Organizado pelo Coletivo Alumiar e pela Revista Berro, a Fresta Literária mostrou-se uma refrescante brisa no mormaço das dificuldades do fazer literário no Ceará. Parabéns aos organizadores e participantes. Que venha a próxima.

Neste delicado momento de retrocesso democrático pelo qual passamos, de perda de direitos tão arduamente conquistados e da imposição de políticas que beneficiam aos barões do capital em vez do combate às desigualdades sociais, ocupar os espaços da cidade com arte não é uma forma de escapismo, mas, ao contrário, é o modo pelo qual artistas e escritores podem unir forças e, com a população, mostrar ao poder público que estamos atentos, e resistiremos aos dias temerosos.

Sim, há violência nas ruas. Ela nos mantém acuados por trás de muros, vidros escuros e cercas elétricas, e nos afasta da nossa própria cidade. Mas ela não é aleatória. Essa violência nasce de outra, a desigualdade social, que se alimenta do descaso dos governantes e parlamentares que ignoram as necessidades básicas da população, inclusive a cultura. Eles que, aliados ao cinismo da grande mídia, seguem impunes com seus macabros rituais de sacrifícios humanos em nome do insaciável deus Mercado.

Cidadania não é um direito, que nos darão de bom grado. É uma conquista diária. Ocupar os espaços da cidade é reconquistá-la para seus devidos donos: o povo.

.
Ricardo Kelmer 2017 – blogdokelmer.com

.

Página da Fresta Literária: facebook.com/LiterariaFresta

.

Vídeo de divulgação da 1a edição da Fresta Literária
Praça dos Leões, Fortaleza-CE – jul2017
Trecho da crônica Inculta e Bela, Dengosa e Cruel

.

LEIA NESTE BLOG

Lugar de literatura é solta pela cidade – Com esses livretos, consigo que minha arte frequente as mesas dos bares, integrando-se à dinâmica boêmia da cidade e atraindo novos leitores

O dilema do escritor seboso – Certos escritores amadurecem cedo. Tenho inveja desses. Porque nunca viverão o constrangimento de não se reconhecerem em suas primeiras obras

O encontrão marcado – Fechei o livro, fui até a janela e olhei pro mundo lá fora. E disse baixinho, com a leveza que só as grandes revelações permitem: tenho que ser escritor

Pesadelos do além – O pior pesadelo para um escritor é ser psicografado. Ou melhor: ser mal psicografado

Meu fantasma predileto – Diziam que era a alma de alguém que fora escritor e que se aproveitava do ambiente literário de meu quarto para reviver antigos prazeres mundanos

Kelmer no Toma Lá Dá Cá – Aqueles aloprados moradores do condomínio Jambalaya descobriram meu livro maldito

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer
 (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

01- Que nada cara. Obrigado você por topar inaugurar essa Fresta! Primeira de muitas. Valeu. Alexandre Ferraz Greco, Fortaleza-CE – jul2017

02- Sara Síntique, Fortaleza-CE – jul2017

03- O jogo de amarelinha entre a FRESTA. José Anderson Freire Sandes, Juazeiro do Norte-CE – jul2017

04- Que maravilha! Mateu Duarte, Lavras da Mangabeira-CE – jul2017

05- Que boa ideia! Toma lá uma canção: https://www.letras.mus.br/sergio-godinho/498155. Susana X Mota, Leiria-Portugal – jul2017

06- emersoN bastoS (assinei!) Emerson Bastos, Fortaleza-CE – jul2017

07- Quando sair da UECE (no sábado) vou lá. Deixe (se possível) um microfone aberto. Jose Leite Netto, Fortaleza-CE – jul2017

08- texto maravilhoso.. atitude também.. sou seu fã, Ricardo Kelmer… abrsssss. Arnaldo Afonso, São Paulo-SP – jul2017

09- Musiquei um conto de José Roberto Torero sobre um analfabeto que copiava poemas para dar à namorada… lembrei disso tb.. abrs. Arnaldo Afonso, São Paulo-SP – jul2017

10- E o carteiro que plagiava Neruda “a poesia não é de quem a escreve mas de quem precisa dela”. Susana X Mota, Leiria-Portugal – jul2017

11- Susana X Mota E olha só, ainda há analfabetos… Não perguntaste porquê? Susana X Mota, Leiria-Portugal – jul2017

12- Bacana Mermão!!! Parabéns!! Marcondes Dourado, Gama-DF – jul2017

13- Maravilha, Ricardo! Ótima programação! 👏 👏 👏 👏 👏 👏 👏 👏 👏 Luciana Loreau, Nantes-França – jul2017

14- Grande texto, sobretudo iniciativa! Sucesso! Denis Akel, Fortaleza-CE – jul2017

15- Uooouuuuu. Tetê Macambira, Fortaleza-CE – jul2017

16- Espetacular essa programação! Heloise Riquet, Fortaleza-CE – jul2017

17- blz mano queria ser assim cara de pau que nem tu, poeta mundano mas sou muito comedido em minha arte, talvez porque não seja múltiplos que nem tu. Evaristo Filho Freitas, Fortaleza-CE – jul2017

> Postagem no Facebook

Anúncios

As Preciosas do Kelmer – out2017

31/10/2017

31out2017

.
As Preciosas do Kelmer
é uma revista que criei no Facebook. Ela é feita de dicas e comentários sobre variados assuntos, com ênfase no feminino. A periodicidade é mensal, funciona por meio de uma única postagem que abasteço com subpostagens e os leitores podem comentar a qualquer momento e até sugerir assuntos. Por seu caráter dinâmico e interativo e por construir-se a cada dia, eu diria que é uma revista orgânica. A capa da revista é a própria imagem da postagem.

Meu objetivo com As Preciosas é dar vazão à minha necessidade de comentar fatos do cotidiano. Pra mim, o Facebook é ideal pra isso. Aqui no blog postarei a edição finalizada de cada mês. Espero que você goste.

> No Facebook (todas as edições)

> No Blog do Kelmer

.

AS PRECIOSAS DO KELMER

Dicas e pitacos para o mês
#61, out2017
> Esta edição no Facebook

Capa do mês: Anaïs Nin, escritora francesa (1903-1977)

.

*** MULHER SEXUALMENTE LIVRE? SÓ NA CADEIA

O médico Drauzio Varella está com um livro novo nas livrarias. Chama-se Prisioneiras (Companhia das Letras), e nele Drauzio relata suas experiências tratando de detentas. O livro fecha uma trilogia – os outros são Carandiru e Carcereiros, ambos publicados pela mesma editora – sobre sua vivência de décadas atendendo de forma voluntária presos e presas paulistas. 

“A prisão é um experimento sádico da nossa sociedade”, ele afirma em entrevista ao El País. Mas, sem ignorar a dor provocada pelo confinamento, abandono e distanciamento dos filhos e familiares, o médico vislumbra no cárcere um espaço onde mulheres conseguem se livrar, ao menos temporariamente, da repressão machista que impera do outro lado do muro. “As mulheres são reprimidas desde que nascem, não existe nenhum outro local na sociedade onde ela é livre assim como na cadeia”. > Mais

.

*** REBATENDO DRAUZIO VARELA

A advogada e ativista Gabriela Cunha Ferraz contesta algumas informações do livro “Prisioneiras”, do médico Drauzio Varela, lançado em 2017. Para ela, o autor escreveu sem conhecimento de causa suficiente a respeito da realidade do sistema carcerário feminino no Brasil, e analisou algumas questões sob uma ótica estritamente masculina. Segundo Gabriela, a realidade é pior. > Mais

.

*** TRAGAM SEUS FILHOS PARA VER GENTE NUA

Enquanto no Brasil as exposições artísticas são censuradas, artistas e funcionários de museus são ameaçados e agredidos e a simples imagem de um homem nu provoca reações histéricas e falsas acusações de crime de pedofilia, na França o museu d´Orsay e o museu da Orangerie convidam as famílias a irem, com as crianças, ver pinturas de pessoas nuas.

O objetivo da campanha é se colocar no lugar das crianças quando elas vão aos museus, decifrar suas reações e a compreensão que têm das obras. Além disso, a operação de comunicação brinca com uma inversão de valores: “queríamos mostrar que são as crianças que levam os pais aos museus”, explica a diretora de comunicação do Museu d’Orsay e da Orangerie, Amélie Hardivillier.

Amélie salienta que nenhuma obra do museu tem censura de idade, nem mesmo a emblemática “L’Origine du Monde” (A Origem do Mundo”, tela de realizada por Gustave Courbet em 1866). Isso não exclui por exemplo, o debate em torno da pintura adquirida pelo museu em 1995, que é protegida por um vidro e fica em uma sala especial do museu. “Há a relação com a nudez que leva ao debate, sobretudo sobre essa obra, que é tão sensível. Mas essa também é a função da arte: incomodar, questionar”, reitera. > Mais

.

*** REFUGIANDO-SE NOS LIVROS

Ler um bom livro pode ser uma boa terapia. Mergulhar nas tramas de uma história é mergulhar em si mesmo, de onde sempre retornamos transformados. Quando o mundo parece insuportável, um bom livro pode ser o antídoto. > Mais

.

*** PARA ENTENDER, ANTES DE OPINAR

Para opinar sobre a performance de Wagner Schwartz no MAM, que causou polêmica e levou muita gente a embarcar na onda de histeria criada por grupos que desejam criminalizar a expressão artística, a primeira coisa a se fazer é conhecer o contexto da coisa. Sem saber que a obra dialoga com outra obra, e sem conhecer essa outra obra, qualquer opinião corre o sério risco de ser estúpida. > Mais

.

*** PAZUZU, O DEMÔNIO DO FILME “O EXORCISTA”

O filme O Exorcista (The Exorcist, EUA, 1973) é um clássico do gênero terror. Com direção de William Friedkin, o filme é baseado no livro homônimo de William Peter Blatty, que também escreveu o roteiro. No elenco, Max Von Sidow, Ellen Burstyn, Jason Miller e Linda Blair fizeram atuações memoráveis.

A história é esta: padre em crise de fé é procurado por mãe aflita cuja filha doente não consegue ser curada pelos médicos. Junto com ele um famoso padre exorcista tentará expulsar o suposto demônio da criança.

Poisbem. O tal demônio é Pazuzu. Quer saber mais sobre ele? > Mais

.

*** A BIENAL DE DANÇA DO CEARÁ

A Bienal Internacional de Dança do Ceará está comemorando em outubro de 2017 seus 20 anos. Com todas as atividades gratuitas, ela será realizada em Sobral (19 a 22/10), Fortaleza (20 a 29/10), Paracuru (20 e 21/10), Trairí (20 e 21/10), Aquiraz (21 e 22/10), Juazeiro do Norte (25 e 26/10) e Itapipoca (27 e 28/10). No total, serão aproximadamente 80 apresentações artísticas de bailarinos, companhias, DJs e músicos. Entre as atrações de dança, estão 25 companhias locais, nove nacionais e nove de mais oito países (Noruega, Suécia, França, Alemanha, Canadá, Congo, Bélgica e Argentina). > Mais

.

*** OS MORTOS DA SOMÁLIA

Mogadício, capital da Somália, foi alvo de um ataque terrorista em 14out que deixou mais de 300 mortos. A falta de atendimento adequado às vítimas agrava a situação de um país cuja história é ligada à guerra, ao terrorismo do Al Shabab, à pirataria no Oceano Índico e à seca extrema que faz com que 6,7 milhões de pessoas, metade do país, precisem de ajuda humanitária urgente. Dessas, 275.000 crianças sofrem de desnutrição aguda severa, o estado mais perigoso, aquele que as coloca à beira da morte. A ONG Save the Children atende essas crianças e suas famílias em hospitais e em campos de refugiados. Se a situação não melhorar, o país enfrentará sua terceira declaração de estado de fome, após a de 1992 e a de 2011 que deixaram milhares de vítimas. > Mais

.

*** VOCÊ CONHECE O CHINLONE?

Chinlone é um esporte tradicional de Mianmar, sudeste da Ásia, e existe há mil e quinhentos anos. Seis jogadores, homens ou mulheres, formam uma pequena roda e, usando apenas pés e pernas, passam a bola entre si, revezando-se como solista no meio da roda. A bola é oca, feita de feixes entrelaçados de ratan com espaços vazios formando pequenos buracos. Sem finalidade competitiva, o chinlone está mais para exibição artística, pois não basta não deixar a bola cair no chão – é preciso que as jogadas sejam plasticamente belas. 

Então o que se vê é uma espécie de dança coletiva regida pela própria bola, onde os movimentos combinam a graça delicada e sutil das danças do oriente com a rapidez e a precisão das artes marciais. Ou seja: Ronaldinho não daria nem para o começo.

O chinlone requer atenção aguda e permanente ao movimento da bola e dos outros jogadores. Requer também alto grau de leveza e elasticidade corporal. Mas, sobretudo, é indispensável que o grupo esteja totalmente harmonizado em torno da bola e funcione como uma única entidade feita de uma bola e doze pernas em contínua movimentação. O chinlone prioriza ao mesmo tempo a noção de grupo e o talento individual. E esses talentos não têm sexo ou idade: entre os melhores jogadores há garotas e velhinhos de setenta anos. Certas jogadas são tão curiosas e rápidas que só em câmera lenta pode-se entender como aconteceram. A habilidade dos jogadores é impressionante, e suas improváveis piruetas levam a pensar sobre onde afinal estão os limites da capacidade humana. 

.

*** HISTERIA COLETIVA E POLÍTICA: TUDO A VER

A estratégia é bem conhecida: escolhe-se uma causa que represente a mentalidade conservadora média de uma população em determinado período (os crimes de pedofilia, por exemplo) e ela é usada de forma sensacionalista e desonesta contra um grupo, uma classe ou um partido, ou mesmo uma ideia, para gerar uma espécie de histeria coletiva e massacrá-los ante a opinião pública.

No Brasil de 2017, muita gente bem intencionada caiu nessa armação e vociferou contra os artistas e os museus, sem saber que agia como massa de manobra. 

Por trás desses episódios de ódio e intolerância e de tentativa de censura artística estão milícias políticas ligadas à direita, como o MBL, que esperam colher os frutos dessa estratégia nas eleições e na aprovação de leis e emendas favoráveis aos grupos que representam.

Conheça alguns casos de histeria coletiva e veja como algo banal pode sair totalmente do controle e ocasionar grandes tragédias. > Mais

.

*** PRECISAMOS EXPOR OS CRIMINOSOS DA INTERNET

Cansado de receber ofensas por sua atividade parlamentar e por ser homossexual, o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) resolveu expor, em suas redes sociais, ataques e ameaças que sofre e processar os autores. A condição para retirar esse conteúdo do ar e não prosseguir na Justiça é que o agressor apague sua postagem e faça, em seu perfil, um pedido público de desculpas. Temendo repercussões em seus empregos, junto aos seus parceiros de negócios ou família, mas também dores de cabeça judiciais, muitos são os haters que têm procurado a assessoria do parlamentar. 

Boa iniciativa do deputado Jean Wyllys. Que mais pessoas lhe sigam o exemplo. > Mais

.

AS PRECIOSAS DO KELMER

> Esta edição no Facebook
> No Blog do Kelmer

.

.

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

 



As Preciosas do Kelmer – set2017

30/09/2017

30set2017

.
As Preciosas do Kelmer
é uma revista que criei no Facebook. Ela é feita de dicas e comentários sobre variados assuntos, com ênfase no feminino. A periodicidade é mensal, funciona por meio de uma única postagem que abasteço com subpostagens e os leitores podem comentar a qualquer momento e até sugerir assuntos. Por seu caráter dinâmico e interativo e por construir-se a cada dia, eu diria que é uma revista orgânica. A capa da revista é a própria imagem da postagem.

Meu objetivo com As Preciosas é dar vazão à minha necessidade de comentar fatos do cotidiano. Pra mim, o Facebook é ideal pra isso. Aqui no blog postarei a edição finalizada de cada mês. Espero que você goste.

> No Facebook (todas as edições)

> No Blog do Kelmer

.

AS PRECIOSAS DO KELMER

Dicas e pitacos para o mês
#60, set2017
> Esta edição no Facebook

Capa do mês: Rogéria, atriz e vedete brasileira (1943-2017)

.

*** POR QUE VOCÊ NÃO CASOU?

Você não tem namorado? Por que você não casou? Vai ficar pra titia!

Mulheres solteiras, principalmente quando passam dos 30 anos, costumam escutar isso. Homens também sofrem esse preconceito, mas as mulheres sofrem muitíssimo mais, e não é somente no Brasil. > Mais

.

*** HOMENAGENS AOS ASSASSINOS DA PÁTRIA

Nos Estados Unidos, os planos de removerem de uma praça a estátua do general confederado Robert E. Lee, em Charlottesville, na Virginia, um símbolo dos estados escravistas do sul na Guerra Civil Americana (1861-1865), fez aprofundar feridas históricas quando grupos nazistas, supremacistas brancos e alt-right (nova direita radical), munidos de tochas e armas, decidiram exigir o direito de ter o símbolo do passado racista preservado.

E aqui no Brasil? O que aconteceria se fossem removidas estátuas que homenageiam notórios assassinos de índios, como o famoso monumento paulistano em frente ao Parque Ibirapuera? > Mais

.

*** UMA LIVRARIA BRASILEIRA EM LONDRES

Nara Vidal é brasileira e mora em Londres desde 2001. Escritora, autora de dois livros infantis bilíngues e um de contos, A Loucura dos Outros, todos por pequenas editoras. Na capital inglesa, sentiu de perto as dificuldades para conseguir se manter atualizada sobre os lançamentos de literatura brasileira.

Capitolina Books é uma iniciativa dela, uma livraria que vende livros brasileiros impressos. A livraria funciona provisoriamente em sua própria casa e o atendimento aos clientes é on-line, por meio do sistema de e-market da Amazon.uk. Mas seu lançamento será na The Baldwin Gallery, em Londres, em 30 de setembro. > Mais

.

*** BATIZANDO FURACÕES

De onde vêm os nomes dos furacões? É verdade que os furacões que têm nomes femininos matam mais que os que têm nomes masculinos? Qual é a diferença entre furacões, tufões e ciclones? > Mais

.

*** AS OBRAS QUE PROVOCARAM O FECHAMENTO DA EXPOSIÇÃO QUEERMUSEU

Péssima notícia para a democracia e para a arte. O Santander Cultural, de Porto Alegre-RS, interrompeu a exposição Queermuseu por pressão de pessoas que se sentiram ofendidas com as obras. A mostra, com curadoria de Gaudêncio Fidelis, reunia 270 trabalhos de 85 artistas que abordavam a temática LGBT, questões de gênero e de diversidade sexual.

Eu verifiquei os trabalhos mais polêmicos e não vi motivo para a gritaria. Na minha opinião, em vez de cancelar a exposição, a instituição poderia determinar uma classificação etária, cabendo aos pais a decisão de levar seus filhos, ou por algumas obras em ambiente restrito. Isso não aplacaria totalmente a ira dos ofendidos, e descontentaria aos artistas, mas ao menos a exposição prosseguiria.

Um dia depois de encerrada a exposição, dois promotores do Ministério Público do Rio Grande do Sul foram até o Santander Cultural e concluíram que não viram pedofilia nos trabalhos, e que nada havia do ponto de vista criminal. Gol contra do Santander Cultural, que agora terá sua imagem para sempre ligada à censura artística.

Saiba quais são as críticas aos trabalhos mais polêmicos da mostra e o que dizem os artistas. > Mais

.

*** ARTE ERÓTICA EM PROTESTO

Editora Veneta está dando desconto de 50% em livros eróticos, pornôs e “escandalosos”. Promoção ironiza protesto fascista do MBL que culminou no cancelamento da exposição “Museuqueer” em Porto Alegre. > Mais
.

*** A GUERRA DAS FACÇÕES CRIMINOSAS NO RIO

O jornalista britânico Misha Glenny, especializado em crime organizado, é autor de “O dono do morro: um homem e a batalha pelo Rio” (Companhia das Letras, 2016), biografia do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, conhecido por Nem, e que está preso desde 2011.

Segundo ele, é cedo para concluir que a recente invasão por traficantes e a disputa de poder na Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, tenham sido ordenadas por Nem, de dentro de uma prisão de segurança máxima. Mas o racha interno e a crescente tensão entre a mulher e “herdeira” de Nem, Danúbia Rangel, e seu ex-aliado e sucessor, Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, precedem o conflito, em uma disputa de protagonismo que pode ajudar a explicar o embate – que gerou fortes tiroteios e imagens de guerra de domingo para cá na maior favela do Rio.

Para o jornalista, UPPs e ações militares não têm sido capazes de reverter incapacidade de governos para lidar com guerra de facções.

“No momento, temos a atuação do Exército no Rio, mas isso não resolve o problema. A solução é colocar as finanças do Rio nos trilhos e adotar políticas sérias – na verdade, acho que o Brasil precisa considerar seriamente a descriminalização e legalização da posse de drogas por uso pessoal, seguindo o exemplo de outros países do continente americano. Isso não vai resolver o problema do varejo de drogas, mas vai tirar uma quantidade enorme de pressão de cima da polícia, em um momento em que a polícia precisa de apoio, dada a instabilidade da situação”, afirma o jornalista. > Mais

.

*** CRIE A DOENÇA E VENDA A CURA. NÉ, MALAFAIA?

O pastor Silas Malafaia é dono de clínicas de recuperação. Já imaginou a grana que ele vai ganhar “recuperando” jovens homossexuais, que para lá serão forçados a ir por suas famílias cristãs?
> Mais

.

*** DEVER DE CASA

Professora é presa por fazer sexo com quatro alunos adolescentes, dois na mesma noite.

A sexualidade feminina… > Mais

.

AS PRECIOSAS DO KELMER

> Esta edição no Facebook
> No Blog do Kelmer

.

.

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

 



As Preciosas do Kelmer – ago2017

31/08/2017

31ago2017

.
As Preciosas do Kelmer
é uma revista que criei no Facebook. Ela é feita de dicas e comentários sobre variados assuntos, com ênfase no feminino. A periodicidade é mensal, funciona por meio de uma única postagem que abasteço com subpostagens e os leitores podem comentar a qualquer momento e até sugerir assuntos. Por seu caráter dinâmico e interativo e por construir-se a cada dia, eu diria que é uma revista orgânica. A capa da revista é a própria imagem da postagem.

Meu objetivo com As Preciosas é dar vazão à minha necessidade de comentar fatos do cotidiano. Pra mim, o Facebook é ideal pra isso. Aqui no blog postarei a edição finalizada de cada mês. Espero que você goste.

> No Facebook (todas as edições)

> No Blog do Kelmer

.

AS PRECIOSAS DO KELMER

Dicas e pitacos para o mês
#59, ago2017
> Esta edição no Facebook

Capa do mês: Eny Cezarino, proprietária do mais famoso bordel do país, a Casa de Eny, em Bauru-SP (1916-1987)

.

*** A CLASSE MÉDIA E O ESTADO OPRESSOR

No dia 12jul um policial militar assassinou um carroceiro que morava nas ruas de Pinheiros, em São Paulo. O crime aconteceu no meio da rua, às 18h, na presença de dezenas de pessoas. Os moradores da região organizaram um protesto e uma missa na Catedral da Sé. O que é comum no cotidiano das periferias das capitais dessa vez aconteceu num importante bairro de classe média paulistano.

Primeiro eles invadem seu jardim e roubem uma flor, e você não faz nada. Poizé. Primeiro eles matam os pobres e negros das periferias, e você não faz nada. Depois eles os matam na rua onde você mora. Se nada acontecer, e depois, o que farão? > Mais?

.

*** PROFESSORA É PRESA APÓS ADOTAR ALUNO E ESTUPRÁ-LO DURANTE UM ANO

Sexualidade feminina. Esta desconhecida… > Mais

.

*** NONATO LUIZ TOCA BEATLES

Um dos grandes violonistas do Brasil, Nonato Luiz nos apresenta suas versões de alguns clássicos dos Beatles. Ótimo para ouvir numa tarde quietinha de domingo.

.

*** O DESERTO ENGOLIDOR DE GENTE

Para chegar à Europa, todos os dias centenas de migrantes africanos cruzam o deserto do Saara. Grande parte morre no caminho, de sede, desidratados. Seus corpos misturam-se ao ancestral deserto, que os acolhe sem distinção. > Mais

.

*** ENY CEZARINO, PROFISSÃO CAFETINA

Eny Cezarino foi a proprietária do bordel mais famoso do Brasil, o Eny´s Bar, também conhecido como Casa de Eny, que ficava na cidade paulista de Bauru. O dinheiro que ela ganhava no bordel financiava creches, escolas e obras sociais mantidas por irmãs de caridade, tornando-a uma figura pública e apesar do preconceito enfrentado, uma benemérita na cidade.

No auge, nas décadas de 1960 e 1970, o bordel chegou a ter setenta mulheres, inclusive estrangeiras, trabalhando na casa de quarenta quartos, saunas, jardins, restaurante, piscina, bares e salões de festas. Festas de confraternização de empresas e convenções de políticos, em pleno regime militar, eram comuns. Entre sua clientela, havia fazendeiros, padres, políticos, o poeta Vinicius de Moraes, governadores paulistas, artistas famosos, presidentes da república e até um príncipe austríaco, que uma vez esteve em Bauru para instalar uma cervejaria.

Apesar do poder que tinha, chegando a possuir mais de vinte imóveis, Eny que não teve filhos e foi casada durante muitos anos, morreu pobre e em uma cama de hospital, aos sessenta e nove anos, em 1987. Sobre a decadência de seu negócio, Eny culpava a mudança dos costumes sexuais e os anticoncepcionais, que liberaram às chamadas “moças direitas” o sexo com os namorados. Acusava também a péssima atuação de seu contador. > Mais

.

*** BONECOS SEXUAIS

Com o avanço da tecnologia, os bonecos realistas, que se parecem bastante com humanos, já estão virando robôs. Eles servem para fazer companhia a pessoas solitários, a doentes, e também servem para fazer sexo. Em breve a sociedade terá que discutir questões éticas em relação aos robôs. Eles terão direitos? > Mais

.

*** COMO CURTIR O PRÓPRIO VELÓRIO

Fantasias macabras femininas… Ela simulou o próprio velório. > Mais

.

*** LIVROS PRIMEIRO

Um incêndio destrói sua casa. Você pensa em entrar lá, arriscando a vida, para salvar algum pertence. Mas o quê você salvaria? Para um escritor, a resposta é óbvia: seus livros. > Mais

.

*** OS FANÁTICOS QUE CATEQUIZAM ÍNDIOS

É um assunto delicado. Nós, que não somos índios, temos o direito de protestar por religiosos irem às aldeias para converter índios às suas religiões?

Pra mim, acreditar que sua religião é a única certa e todas as outras estão erradas já é um indício de fanatismo. E querer converter alguém à sua religião é a comprovação desse fanatismo. > Mais

.

.

AS PRECIOSAS DO KELMER

> Esta edição no Facebook
> No Blog do Kelmer

.

.

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

 



As Preciosas do Kelmer – jul2017

31/07/2017

31jul2017

.
As Preciosas do Kelmer
é uma revista que criei no Facebook. Ela é feita de dicas e comentários sobre variados assuntos, com ênfase no feminino. A periodicidade é mensal, funciona por meio de uma única postagem que abasteço com subpostagens, e os leitores podem comentar a qualquer momento e até sugerir assuntos. Por seu caráter dinâmico e interativo e por construir-se a cada dia, eu diria que é uma revista orgânica. A capa da revista é a própria imagem da postagem.

Meu objetivo com As Preciosas é dar vazão à minha necessidade de comentar fatos do cotidiano. Pra mim, o Facebook é ideal pra isso. Aqui no blog postarei a edição finalizada de cada mês. Espero que você goste.

> No Facebook (todas as edições)

> No Blog do Kelmer

.

AS PRECIOSAS DO KELMER

Dicas e pitacos para o mês
#58, jul2017
> Esta edição no Facebook

Capa do mês: Núbia Lafayette (Assu-RN, 21.01.1937 – Niterói-RJ, 18.06.2007) foi uma cantora brasileira

.

*** O DUPLO DESAFIO DA MULHER NEGRA

Se, em seu cotidiano, a mulher já precisa lutar contra o machismo, a mulher negra tem uma luta a mais: o racismo. Djamila Ribeiro, secretária-adjunta de direitos humanos da prefeitura de São Paulo, fala sobre o assunto:

“Não são poucas vezes que as ativistas negras são chamadas de ´chiliquentas` ou ´agressivas´ por aqueles que querem desqualificar sua luta. Falta empatia até mesmo dentro do movimento feminista. Djamila explica que as mulheres negras não têm como escolher contra qual opressão elas vão lutar primeiro: ser mulher ou ser negra. Por isso ela critica quem trabalha com dados genéricos sobre o tema, como o de que mulheres ganham 30% a menos do que os homens. Afinal, pesquisas mostram que homens negros ganham menos que mulheres brancas, e mulheres negras menos do que homens negros. ´O machismo e o racismo nos tornam mais vulneráveis, por isso é preciso nomear se estamos falando de mulheres brancas, negras, trans ou lésbicas´, afirma. > Mais

.

*** O CICLO DA VIDA

Este vídeo do Porta dos Fundos resume bem a relação entre criminalidade, política e religião no Brasil.

.

*** COMO É SER ATEU NO BRASIL

Uma pesquisa de 2007 encomendada ao CNT/Sensus revelou que apenas 13% dos eleitores brasileiros votariam em um candidato ateu para presidente da República. Para efeito de comparação: 84% votariam em um negro, 57% em uma mulher e 32% em um homossexual.

Essa pesquisa tem 10 anos, mas a situação não mudou. O preconceito com ateus ainda é altíssimo no Brasil. É curioso como muitas pessoas associam o ateísmo a satanismo ou coisas do tipo, não percebendo que o ateu não crê em entidades sobrenaturais, sejam do bem ou do mal. Isso já aconteceu comigo mais de uma vez. Em certa oportunidade, ao explicar essa contradição para a pessoa que me chamava de satanista, ela pensou um pouco e mandou esta: O Diabo é astuto, ele faz a pessoa achar que não acredita nele, e aí ele se aproveita disso e dirige a pessoa.

Então tá. > Mais

.

*** CRIMES PASSIONAIS FEMININOS

Três mulheres se unem para matar, a pedradas e facadas, uma garota de 19 anos, que trocava mensagens com o namorado de uma delas. Crimes passionais femininos. Com requintes de crueldade. Poizé, eles não são exclusivos dos homens. > Mais

.

*** CANSADO DE LEVAR CHIFRE DA MULHER, HOMEM REGISTRA B.O.

Poizé, tem uma hora que cansa, né? Acho que até eu teria feito o mesmo. Mas o melhor, ou o pior, foi a estratégia do sujeito. Como a mulher usava sua bicicleta para ir se encontrar com os amantes, o que ele fez? Esvaziou os pneus. E aposto eu como escondeu a bomba. Gente civilizada é outra coisa. > Mais

.

*** FORTALEZA SEBOSA

Dicas de sebos na capital cearense. > Mais

.

*** OUÇAM CRISTO: MANDAR NUDES NÃO É PECADO

Inri Cristo, a reencarnação de Jesus, o Filho de Deus, acaba de provocar a maior sensação de alívio mundial que se tem notícia desde o fim da Segunda Guerra. Ele afirmou, no programa Super Pop, da RedeTV, que mandar nudes não é pecado. E a lógica é simples: se viemos nus ao mundo, por que seria pecado enviar fotinhas sem roupa, heim?

Putz, com essa ele me convenceu. Só quem foi Jesus tem moral pra dizer uma coisa dessa. > Mais

.

*** NÚBIA LAFAYETTE

A cantora Núbia Lafayette se chamava Idenilde Araújo Alves da Costa. Nasceu em Assu-RN, em 21.01.1937 e morreu em Niterói, em 18.06.2007.

Quando tinha três anos de idade, mudou-se com a família para o Rio de Janeiro. Desde tenra idade demonstrou talento para a música apresentando-se em programas infantis desde os 8 anos de idade.

A carreira artística teve início no fim da década de 1950, com o nome artístico de Nilde Araújo. Nessa época trabalhava como vendedora nas Lojas Pernambucanas do Rio de Janeiro quando resolveu participar no programa de calouros “A voz de ouro”, da TV Tupi, interpretando canções da época. Foi crooner da boite Cave do Rio e estreou cantando Dalva de Oliveira.

O nome artístico definitivo de Núbia Lafayette foi adaptado em 1960 por sugestão do compositor Adelino Moreira. Foi este compositor que a levou à gravadora RCA, com o apoio de Nelson Gonçalves. Foi nesse ano que gravou o seu primeiro disco com o samba-canção “Devolvi”, de Adelino Moreira. Este trabalho projetou-a definitivamente como cantora romântica e popular.

Núbia continuou a participar em programas especiais e apresentações esporádicas até o fim da sua vida. Morava em Maricá, no litoral do Rio de Janeiro. > Mais

.

*** DICAS PARA O ORGASMO FEMININO

Hoje, 31jul, é o Dia Mundial do Orgasmo. De acordo com pesquisas realizados pela psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Projeto Sexualidade do Hospital das Clínicas da USP, cerca de um terço das mulheres brasileiras nunca chegou ao clímax durante a penetração nem durante a masturbação.

A quem interessar possa, seguem algumas dicas. > Mais

.

.

AS PRECIOSAS DO KELMER

> Esta edição no Facebook
> No Blog do Kelmer

.

.

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

 



Prazer e aflição

25/07/2017

25jul2017

Por que escrevemos, os escritores?


.
Por que escrevemos, os escritores?
Por prazer e aflição
De quem escreve e de quem lerá
E nessa contradição nos entendemos
Escritor e leitor
Dois lados do mesmo deleite
Ou da mesma dor

.
Ricardo Kelmer 2017 – blogdokelmer.com

.

.

LEIA NESTE BLOG

Lugar de literatura é solta pela cidade – Com esses livretos, consigo que minha arte frequente as mesas dos bares, integrando-se à dinâmica boêmia da cidade e atraindo novos leitores

O dilema do escritor seboso – Certos escritores amadurecem cedo. Tenho inveja desses. Porque nunca viverão o constrangimento de não se reconhecerem em suas primeiras obras

O encontrão marcado – Fechei o livro, fui até a janela e olhei pro mundo lá fora. E disse baixinho, com a leveza que só as grandes revelações permitem: tenho que ser escritor

Pesadelos do além – O pior pesadelo para um escritor é ser psicografado. Ou melhor: ser mal psicografado

Meu fantasma predileto – Diziam que era a alma de alguém que fora escritor e que se aproveitava do ambiente literário de meu quarto para reviver antigos prazeres mundanos

Kelmer no Toma Lá Dá Cá – Aqueles aloprados moradores do condomínio Jambalaya descobriram meu livro maldito

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer
 (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

01- Parabéns Mestre! Léo de Oliveira, Fortaleza-CE – jul2017

02- Perfeito! Taís Krugmann, Campo Grande-MS – jul2017

03- Escrever como quem cava um buraco
Sete palmos.
O primeiro vai para o esgoto que era rio dentro de cada um.
O segundo vai para o mundo que lhe culpa pelo não encarceramento privado.
O terceiro, vamos lá, palmo a palmo:
O bote de quem não se sustenta.
O desespero convivendo com a mão firme
E os dedos que tecem aranhas.
Quarto: o sono que não veio.
Transtorno em imagens o que não consigo reter em palavras.
Quinto dos infernos. Que tudo vá.
A poesia do sexto sem sentido vende menos que textinhos de amor.
Meu nome, além de não ser Antônio, tem gosto de porra seca.
Sétimo, é o último:
Se lhe falta o cabo, escreve com gilete ensaboada.
O rito do fim é só mais um soco na ponta da faca.
Joao Martins, Fortaleza-CE – jul2017

04- Parabéns querido escritor! A leitorinha aqui agradece os teus deleites, delírios, loucuras, sentimentos… expressos em forma de palavras escritas. ❤ Renata Kelly, Fortaleza-CE – jul2017

05- Eita Cearense fera, bj Kelmer. Veronica Lopes, São Paulo-SP – jul2017

06- Parabéns a todos os Escritores Como diz Patativa do Assaré é melhor escrever errado a verdade do que o certo falando mentira Então olha a escritores Patativa falou isso. Angela Belchior, Fortaleza-CE – jul2017

> Postagem no Facebook (perfil pessoal)


Lugar de literatura é solta pela cidade

20/07/2017

20jul2017

Com esses livretos, consigo que minha arte frequente as mesas dos bares, integrando-se à dinâmica boêmia da cidade e atraindo novos leitores

LUGAR DE LITERATURA É SOLTA PELA CIDADE

.
De um ano para cá tenho vivido uma experiência bem interessante, que trouxe um novo sentido para a minha literatura e para a minha relação com a cidade onde vivo. Quero compartilhá-la com você nesta crônica.

Tenho uma dúzia de livros publicados, em impresso e eletrônico, que são vendidos em livrarias e sites. Mas isso não me satisfaz profissionalmente. É que eu gosto do contato direto com o público, e adoro misturar a literatura com outras expressões artísticas, como a música, o teatro e o cinema. Além disso, tenho um tesão danado nessa ideia de inserir a literatura no cotidiano de entretenimento da cidade. Livrarias e bibliotecas são importantes e devem ser valorizadas, sim, mas por que não levar a literatura aonde o povo está, realizando eventos literários em bares, em clubes, nas praças, na rua, na praia? É o que faço há alguns anos, em São Paulo e em Fortaleza, onde voltei a morar.

Nessa busca por uma relação mais íntima do meu trabalho com a cidade, recentemente decidi levar essa ideia mais adiante. Para isso, em 2016 e 2017 publiquei dois livretos de bolso, simples, com 48 páginas, grampeados. O primeiro foi Versos Safadinhos para Noites Românticas e Vice-versa, com 35 poemas sobre amor, paixão e desejo, e desenhos eróticos do artista húngaro Mihály Zichy, falecido em 1906. O segundo foi Trilha da Vida Loca – Contos do amor doído, que reúne seis contos baseados em sucessos românticos da chamada música brega, nos quais um drama amoroso beeeem sofrido segue a letra da música.

Eu poderia tê-los publicado por uma editora, como fiz com outros livros meus, mas preferi eu mesmo bancar os custos e ter o controle de tudo. Ou seja, são produções 100% independentes. Os livretos são vendidos apenas diretamente comigo, pessoalmente ou pela internet. Uma vantagem do formato bolso é que posso levá-los comigo a qualquer lugar, e sai baratim para o freguês, só cinco reais.

Pois bem. Com esses livretos, consigo que minha arte frequente as mesas dos bares, integrando-se à dinâmica boêmia da cidade e atraindo novos leitores. Tem sido uma experiência saborosa, que me faz sentir mais harmonizado com a cidade. A venda é importante, claro, principalmente porque ela viabiliza a segunda parte da experiência: cada exemplar vendido custeia outros três, que distribuo entre guardadores de carro, garis e vendedores ambulantes. Você já reparou? Essas pessoas estão sempre onde estamos, nos bares e espaços culturais, mas são invisíveis e não participam da nossa celebração da arte, e certamente jamais entraram ou entrarão numa livraria ou biblioteca. Distribuir meus livretos dessa forma foi um modo que encontrei de diminuir a distância social e de levar minha arte a outros públicos.

Você talvez pense que isso é dar pérolas aos porcos, que minha atitude é bela mas inútil. Pense melhor. Talvez naquela noite a poesia tenha sido companhia para alguém que é casado com a solidão das ruas. Talvez aquele ser invisível sinta prazer ao ler um conto, e depois queira ler outros. Uma noite dessas, ao sair de um bar, o guardador de carros me reconheceu e pediu outro livro, pois o seu ele dera para sua gata, que gostou muito. Ah, você quer um pra você, né?, perguntei. E ele, sorrindo com malícia: Não, eu não sei ler, é pra outra gata acolá, ó.

Dei-lhe outro livro e fui embora rindo, satisfeito por ver que minha poesia ao menos anda favorecendo o nheco-nheco. Mas interessante mesmo era a bela ironia da coisa: um analfabeto que espalha literatura por aí pela cidade…

Eu sei que livros não mudam o mundo. Livros mudam pessoas. As pessoas é que mudam o mundo.
.

Ricardo Kelmer 2017 – blogdokelmer.com

.

.

Com garis, na 1a edição da Fresta Literária (Praça dos Leões, Centro, Fortaleza, jul2017)

.

LIVROS

Versos Safadinhos para Noites Românticas e Vice-versa

Trilha da Vida Loca – Contos do amor doído

.

LEIA NESTE BLOG

O dilema do escritor seboso – Certos escritores amadurecem cedo. Tenho inveja desses. Porque nunca viverão o constrangimento de não se reconhecerem em suas primeiras obras

O encontrão marcado – Fechei o livro, fui até a janela e olhei pro mundo lá fora. E disse baixinho, com a leveza que só as grandes revelações permitem: tenho que ser escritor

Pesadelos do além – O pior pesadelo para um escritor é ser psicografado. Ou melhor: ser mal psicografado

Meu fantasma predileto – Diziam que era a alma de alguém que fora escritor e que se aproveitava do ambiente literário de meu quarto para reviver antigos prazeres mundanos

Kelmer no Toma Lá Dá Cá – Aqueles aloprados moradores do condomínio Jambalaya descobriram meu livro maldito

O escritor grávido – Será um lindo bebê, digo, um lindo livrinho, sobre o mais belo de todos os temas

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer
 (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

01- Que nada cara. Obrigado você por topar inaugurar essa Fresta! Primeira de muitas. Valeu. Alexandre Ferraz Greco, Fortaleza-CE – jul2017

02- Sara Síntique, Fortaleza-CE – jul2017

03- O jogo de amarelinha entre a FRESTA. José Anderson Freire Sandes, Juazeiro do Norte-CE – jul2017

04- Que maravilha! Mateu Duarte, Lavras da Mangabeira-CE – jul2017

05- Que boa ideia! Toma lá uma canção: https://www.letras.mus.br/sergio-godinho/498155. Susana X Mota, Leiria-Portugal – jul2017

06- emersoN bastoS (assinei!) Emerson Bastos, Fortaleza-CE – jul2017

07- Quando sair da UECE (no sábado) vou lá. Deixe (se possível) um microfone aberto. Jose Leite Netto, Fortaleza-CE – jul2017

08- texto maravilhoso.. atitude também.. sou seu fã, Ricardo Kelmer… abrsssss. Arnaldo Afonso, São Paulo-SP – jul2017

09- Musiquei um conto de José Roberto Torero sobre um analfabeto que copiava poemas para dar à namorada… lembrei disso tb.. abrs. Arnaldo Afonso, São Paulo-SP – jul2017

10- E o carteiro que plagiava Neruda “a poesia não é de quem a escreve mas de quem precisa dela”. Susana X Mota, Leiria-Portugal – jul2017

11- Susana X Mota E olha só, ainda há analfabetos… Não perguntaste porquê? Susana X Mota, Leiria-Portugal – jul2017

12- Bacana Mermão!!! Parabéns!! Marcondes Dourado, Gama-DF – jul2017

13- Maravilha, Ricardo! Ótima programação! 👏 👏 👏 👏 👏 👏 👏 👏 👏 Luciana Loreau, Nantes-França – jul2017

14- Grande texto, sobretudo iniciativa! Sucesso! Denis Akel, Fortaleza-CE – jul2017

15- Uooouuuuu. Tetê Macambira, Fortaleza-CE – jul2017

16- Espetacular essa programação! Heloise Riquet, Fortaleza-CE – jul2017

17- blz mano queria ser assim cara de pau que nem tu, poeta mundano mas sou muito comedido em minha arte, talvez porque não seja múltiplos que nem tu. Evaristo Filho Freitas, Fortaleza-CE – jul2017

> Postagem no Facebook


%d blogueiros gostam disto: