Sobre lutas, sonhos e a grande farsa

13/04/2016

13abr2016

Para quem ainda não percebeu, é isso mesmo o que todos somos, meros atores no grande teatro da existência

SobreLutasSonhosEAGrandeFarsa-01

SOBRE LUTAS, SONHOS E A GRANDE FARSA

.
Amigos, estamos todos cansados de tanta luta, é verdade. É muito difícil enfrentar políticos inescrupulosos que têm a seu lado a força gananciosa do grande capital e o apoio de uma mídia desonesta que tudo fará para manter seus privilégios. Ainda que o golpe de Estado não vingue, o futuro logo à frente anuncia mais nuvens sombrias. Porém, no dia seguinte temos que levantar da cama, pois continua a peleja em defesa da democracia, continua o sonho de uma sociedade menos desigual. É a velha vida que prossegue, e se não seguirmos lutando pelo que acreditamos, o que nos restará fazer com os nossos dias a não ser cair no cinismo?

Sim, às vezes parece que estamos no meio de uma grande farsa, e podemos até ouvir os risos de quem zomba do nosso real empenho. Bem, para quem ainda não percebeu, é isso mesmo o que todos somos, meros atores no grande teatro da existência, e a nós só nos cabe interpretar bem nosso papel no espetáculo, por insignificante que seja, independente se o espetáculo será ou não um sucesso, se nosso trabalho será reconhecido ou se algum oportunista de plantão nos dará um golpe e fugirá com a grana da bilheteria.

É estranho pensar assim, eu sei, mas realmente não temos opção a não ser fazer a nossa parte do melhor jeito que pudermos. E qual vai ser o final dessa história? Ninguém sabe, até porque nós iremos e a história prosseguirá ‒ mas sabemos em nosso íntimo o que temos que fazer para, ao fim de cada dia, e ao término de nossa participação no espetáculo, podermos afirmar com serenidade: eu fui leal aos meus sonhos, eu lutei a luta dos bons guerreiros, eu dancei a dança da vida verdadeira.

Segue uma música para embalar este momento estranho que vivemos.
.

.
COISAS DA VIDA (Rita Lee)

Quando a lua apareceu
Ninguém sonhava mais do que eu
Já era tarde, mas a noite é uma criança distraída

Depois que eu envelhecer
Ninguém precisa mais me dizer
Como é estranho ser humano nessas horas de partida

Ah, é o fim da picada
Depois da estrada começa uma grande avenida
No fim da avenida, existe uma chance, uma sorte, uma nova saída
São coisas da vida…
E a gente se olha e não sabe se vai ou se fica…

Qual é a moral? Qual vai ser o final dessa história?
Eu não tenho nada pra dizer, por isso digo
Eu não tenho muito o que perder, por isso jogo
Eu não tenho hora pra morrer, por isso sonho

.
Ricardo Kelmer 2016 – blogdokelmer.com

.

.

LEIA NESTE BLOG

LagrimasNaChuva-05Lágrimas na chuva – E quando finalmente chegarem ao lugar para onde tanto correm, estarão em paz com as lembranças da vida que viveram?

O mundo real da arte – O momento em que a magia do teatro se revela paradoxalmente em toda sua plenitude, expondo tanto sua maquiagem quanto seu avesso

A pergunta – Um dia, porém, alguém desconfia. E entende que os que olham para fora, sonham, e os que olham para dentro, despertam. E aí a pergunta é inevitável

.

DICA DE LIVRO

Matrix e o Despertar do Herói
A jornada mítica de autorrealização em Matrix e em nossas vidas
Ricardo Kelmer

Usando a mitologia e a psicologia do inconsciente numa linguagem descontraída, Kelmer nos revela a estrutura mitológica do enredo do filme Matrix, mostrando-o como uma reedição moderna do antigo mito da jornada do herói, e o compara ao processo individual de autorrealização, do qual fazem parte as crises do despertar, o autoconhecer-se, os conflitos internos, as autossabotagens, a experiência do amor, a morte e o renascer.

.

.

elalivro10Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer (saiba mais)

.

.

 COMENTÁRIOS
.

01- “Eu não tenho nada para morrer, por isso sonho” Lindo!!! Andrea Oliveira, Fortaleza-CE – abr2016

02- Sensacional, Kelmão. Independentemente do que aconteça “lá fora”, o que a gente faz é responsabilidade nossa. Marcelo Gavini, São Paulo-SP – abr2016

03- Texto lindo, emocionante, um retrato do que sinto todo dia. Com essas batalhas que temos travado, te admiro muito mais. Iris Medeiros, Campina Grande-PB – abr2016

04- Assino embaixo, Ricardo! Waldemar Falcão, Rio de Janeiro-RJ – abr2016

05- Bom…o importante é seguir firme naquilo q se acredita. Passando ou não o impeachment a luta permanece. Somos maiores e nossas idéias são gigantes, desistir jamais!!! Natália Sidrim, Fortaleza-CE – abr2016

06- Ricardo,mais uma vez vou compartilhar,Parabéns..Tu és briĺhante e só melhoras com o passar do Tempo…Olha,muito obrigada pelo convite para o teu show ďo Vinicius se puder irei te aplaudir de pé. Claudia Meirelles Bahia, Fortaleza-CE – abr2016


O mundo real da arte

11/04/2012

11abr2012

O momento em que a magia do teatro se revela paradoxalmente em toda sua plenitude, expondo tanto sua maquiagem quanto seu avesso

O MUNDO REAL DA ARTE

.
De repente, no clímax da peça, a energia caiu, interrompendo o espetáculo. O teatro, que estava cheio, ficou um breu só. Um dos atores ainda falou, sua voz meio sem graça na escuridão: acho que temos um blecaute… Uma luz de apoio acendeu-se, iluminando levemente o palco. E enquanto a energia não voltava, tudo ficou suspenso, a plateia chocada, esperando em silêncio, e os atores constrangidos, sem saber o que fazer.

Naquela noite, a magia do teatro, que tanto nos faz viajar para outras realidades, de um momento para o outro rompeu-se, e lá estávamos todos de volta à brusca realidade da sala, presos aos limites das poltronas. Durante aqueles intermináveis minutos, não era mais os personagens que estavam ali no palco, mas os próprios atores, desmascarados. E foi chocante vê-los assim, subitamente impotentes, sem a proteção de seus personagens, sem a história a lhes dar sentido.

Porém… algo mais aconteceu. Enquanto as luzes voltavam devagar, nos demos conta que… estávamos sonhando. Sim. Percebemos, cada um de nós na plateia, que um minuto antes estávamos todos a sonhar, um sonho coletivo, e que sonhávamos deveras…

Quando, por fim, o ator anunciou que tudo estava normalizado e que o espetáculo seria reiniciado, não pudemos deixar de aplaudir, aliviados e eufóricos. E enquanto a peça recomeçava, nos conduzindo novamente para dentro do sonho, agora sabíamos todos que havíamos vivido algo raro: o momento em que a magia do teatro se revela paradoxalmente em toda sua plenitude, expondo tanto sua maquiagem quanto seu avesso, dando-nos a exata noção da fantasia e da realidade, e do quão tênue é a fronteira que as separa. Naquela noite, durante aqueles poucos minutos, todos nós estivemos nessa fronteira. Nem todos, porém, chegaram a se perguntar: e se, na verdade, aquele sonho é que é real?

Muitas vezes em minha vida eu me fiz essa pergunta. Olhava para o mundo ao meu redor e via as coisas erradas, a pressa de chegar a lugar nenhum, a violência banalizada, o medo de ser livre… Por alguns minutos tudo aquilo me parecia tão irreal, parecia exatamente o avesso da arte, ela que é sempre bela, livre e numinosa. Então me dava uma vontade louca de escapar daquele sonho ruim e saltar para o mundo da minha arte e lá morar para sempre, todas as horas do dia…

Vou confessar uma coisa, não fala para ninguém, tá? Eu saltei. Sim, saltei, e agora moro lá, no mundo real da minha arte. Mas deixei uma parte de mim aqui para comer, tomar banho, pagar o aluguel, essas coisas. Vez em quando alguém mais chegado desconfia dessa estratégia, mas por enquanto ela tem funcionado bem. O único problema é quando a energia cai, pois aí preciso enrolar a plateia até que o espetáculo possa continuar. Mas sei enrolar bem, falo do clima, do trânsito, que esse ano o tempo passou muito rápido. Lá no mundo real da minha arte eu sou eu mesmo, aqui sou o melhor ator canastrão de mim. Mas os dois são verdadeiros e um necessita do outro, assim como a arte que desperta a vida e a vida que sonha com a arte.

.
Ricardo Kelmer 2011 – blogdokelmer.com

.

Imagem: montagem sobre foto de Walmick Campos, espetáculo O Cantil (Teatro Máquina)

.

.

LEIA MAIS NESTE BLOG

OSonhoDoVerdadeiroEu-01O sonho do verdadeiro eu – Entretanto, algo me dizia que na pauliceia eu poderia viver minha vida mais verdadeira, era só insistir

Vinicius Show de Moraes – Um show que homenageia Vinicius com suas músicas, seus poemas e as histórias da sua vida

A celebração da putchéuris (Intocáveis Putz Band) – A história fuleragem da Intocáveis Putz Band

Mário Gomes, o poeta viralata – Era com suas errâncias quixotescas e os versos obscenos que o povo se encantava, ele lá, de paletó sem gravata, camarada e bonachão

Vingativas – Duas mulheres que raptam um ator famoso e, como vingança por ele tê-las desprezado, levam-no a um hotel, amarram-no e…

Pelas coxias de Guaramiranga – Entre uma peça e outra sempre dá tempo de cruzar uns olhares, nativos e forasteiros, e exercitar o roteiro das abordagens

Crimes de paixão – Detetive investiga estranhos crimes envolvendo personagens típicos da boêmia Praia de Iracema e descobre que alguém pretende matar a noite

Abalou Sobral em chamas – Abram as portas da esperança! Que entrem as candidatas a Cinderela!

É o amor – E os outros zezés e lucianos por aí?

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

01- Maravilha, texto novo! E olha, ainda bem que vc saltou pro lado da sua arte. É por isso que eu te adoro. 😉Wanessa Bentowski, Fortaleza-CE – abr2012

02- Putz, ô sentimento bom agora! Te leio demais, torço demais por todas as tuas criações. Saltemos! 😉 Rosa Emilia, Fortaleza-CE – abr2012

03- Somo nóis, capitão Kelmer! Marcelo Gavini, São Paulo-SP – abr2012

04- E o que seria de nós em meio a esse black out do cotidiano da vida se não fosse sua coragem de saltar para a arte? Uma escuridão sem fim! E se você saltar de volta pra cá pode deixar que eu te empurro de volta. Maria Do Carmo Antunes, São Paulo-SP – abr2012

05- que bem que me soube entrar nesta dedicatória! 🙂 Não podes saltar de volta, amigo, o mundo não aceita coxos. Além disso és a minha lagarta fumadora de ópio em cima de cogumelo! 😉 Já sabes… eu sou “tua ídola”! ♥ Susana X Mota, Leiria-Portugal – abr2012

06- E eu saltando de ca! A reciproca e verdadeirissima! Beijos, Rica! Fabiana Vasconcelos, Boston-EUA – abr2012

07- Paula Izabela Texto nu, cru, verdadeiro e brilhante! Salve, Charlie! Meu amor literário, estão perguntando por vc aqui em Sousa. Saudade roxa! ♥ Paula Izabela, Juazeiro do Norte-CE – abr2012

08- Tallyta Paula Lindo! Gostei muito e acredito que Giovanna Torres,Victória Aurimar,Thiago Goméz, David Bandeira,Jooh Schneider,Gabriel Angelo,Marcio Rodrigues irão gostar também! Thalyta Souza, Juazeiro do Norte-CE – abr2012

09- Dá-lhe fera! Cesar Veneziani, São Paulo-SP – abr2012

10- Muito Legal, *-* Giovanna Torres, Juazeiro do Norte-CE – abr2012

11- Muito legal o texto mundo kelmeric, vc sintetizou com criatividade própria o mesmo paradoxo contido no conto de Théophile Gautier intitulado “A morte amorosa”, convido todos a sua leitura. Abção. André de Sena, Recife-PE – abr2012

12- Olha, achei um dos teus textos mais insólitos. eu li várias vezes naquele dia que tu publicou aqui. achei bem misterioso. e jungiano, né? esse lance do inconsciente coletivo, do sonho que vivemos sem perceber que tá tudo interconectado e claro, da tua relação com a tua arte. legal isso. Wanessa Bentowski, Fortaleza-CE – abr2012

13- Voando!! Rs.. Abismo está quem se enfia nesse mundo doido e não quer voar! \o/ Amei a crônica! Bjsss e sucesso! Sabrina Carvalho, São Paulo-SP – abr2012

14- Demorei pra ler, mas valeu. Arretado, seu Kelmer! Marcelo Gavini, São Paulo-SP – abr2012

15- eu ja li e gostei muito. Ana Luisa Rodrigues, Fortaleza-CE – abr2012

16- Só agora, vi e li…muito legal! Claro q lembrei…hehehe. Celia Terpins, São Paulo-SP – abr2012

17- “Durante aqueles intermináveis minutos, não era mais os personagens que estavam ali no palco mas os próprios atores, desmascarados. E foi chocante vê-los assim, subitamente impotentes, sem a proteção de seus personagens, sem a história a lhes dar sentido”. Perfeito! Dalu Menezes, Fortaleza-CE – dez2012


Bom ver você assim, entusiasmado. Quem já passou por essa vida e não viveu, pode ser mais, mas sabe menos que você….

O sonho do verdadeiro eu

25/12/2011

25dez2011

Algo me dizia que na pauliceia eu poderia viver minha vida mais verdadeira, era só insistir

.

O SONHO DO VERDADEIRO EU
.

Estou num bar em São Paulo com um velho e querido amigo e a sensação é de alegria e descontração. Então digo para mim mesmo, convicto: preciso morar nesta cidade.

Este foi o sonho, outubro de 2006. Quando acordei, lembrei dele e imediatamente fui envolvido pela sensação boa e verdadeira do sonho. De repente não tive dúvidas, subitamente estava tudo claro. Levantei de um pulo, fui ao computador e avisei aos amigos que me mudaria para São Paulo e que aceitava dicas de moradia, qualquer pedacinho de chão para dormir. Quinze dias depois eu deixava o Rio de Janeiro, onde ficara por dois anos, e pegava o ônibus para a capital paulista, disposto a recomeçar a vida e apostar tudo e mais um pouco nas coisas em que acredito. Eu não tinha nenhum bom contato profissional, mas havia uma tal força imperativa no sonho que em nenhum momento duvidei de que fazia o que devia fazer.

Não é fácil recomeçar a vida aos 42 anos. Muito menos numa outra cidade, sem dinheiro, amigos e perspectivas. Entretanto, algo me dizia que na pauliceia eu poderia viver minha vida mais verdadeira, era só insistir. Mas haja insistência… Houve um momento em que não pude mais me manter e a única opção foi retornar a Fortaleza. Apesar de ser a cidade natal, eu sabia que, naquele momento, lá eu estaria um pouco mais distante de mim – mas eu precisava ir. Em Fortaleza trabalhei durante um ano até juntar a grana necessária para poder voltar – e voltei. Profissão imigrante cultural.

Agora, cinco anos depois, sinto como se houvesse empreendido uma longa travessia e cruzado uma floresta escura, que já não está tão escura. Consegui uma editora, a Arte Paubrasil, pela qual lancei meu romance O Irresistível Charme da Insanidade. Em 2012 virá um novo livro, de contos fantásticos, o Guia de Sobrevivência para o Fim dos Tempos. As dificuldades da carreira literária costumam destruir muitos sonhos, eu sei, mas como adoro um desafio, acho que estou na profissão certa e na cidade exata.

A pauliceia também me trouxe novos amigos e novas parcerias musicais. E instigou minhas verdades mais profundas também pelo lado do teatro. Foi aqui que nasceu o Viniciarte – Vida, música e poesia de Vinicius de Moraes, espetáculo poético-musical que criei para homenagear meu poeta predileto*. Como o centenário de Vinicius será em 2013, esperamos fazer muitas apresentações. E, para Fortaleza não reclamar que esqueci dela, duas vezes por ano vou para lá comandar o Cabaré Soçaite, minha querida festa dionisíaca na qual exercito meu lado produtor e animador de auditório. Literatura, teatro, música, poesia, cabaré – agora sim, eu sinto que estou vivo. Isso pode não dar muito dinheiro mas, em compensação, não há dinheiro que pague.

Em breve o ano vai virar. Mais um ano que sai, outro que entra, vida que segue. Geralmente as pessoas aproveitam para começar um regime, acertam dívidas, fazem promessas. Eu, particularmente, acho que um bom momento para começar a mudar é logo depois de acordar. É quando o sonho ainda está fresquinho na lembrança. É quando ainda nos envolve aquela certeza, poderosa e irracional, de que tudo que temos de fazer é ser quem verdadeiramente somos. E o resto vem na carona do sonho.

* E que depois originaria o show Vinicius Show de Moraes
.

Ricardo Kelmer 2011 – blogdokelmer.com

.

.

PRÉ-VENDA DO NOVO LIVRO

Tô acertando com a editora a publicação de meu livro de contos fantásticos para 2012. Como terei de bancar parte da tiragem, farei uma promoção de pré-venda. O leitor adquire seu exemplar antecipadamente com um bom desconto (R$ 20 com frete incluído), receberá antes mesmo das livrarias e terá seu nome na página de Leitores Especiais do livro. Envie e-mail para rkelmer(arroba)gmail.com que eu respondo enviando as contas pra depósito (HSBC, Itaú, Banco do Brasil e Bradesco).

> MAIS SOBRE O LIVRO

> Arte Paubrasil – Livraria e editora

.

LEIA MAIS NESTE BLOG

Viver como Vinicius viveu – Viver outra vez aquele frio na barriga que antecede cada subida ao palco, recitar seus poemas por aí e mostrar a grandeza do Vinicius homem e artista – putz, tem sido tão gratificante fazer isso!

A celebração da putchéuris (Intocáveis Putz Band) – A história fuleragem da Intocáveis Putz Band

Todo mundo tem um lado cabaré – Toda vez eu tremo quando penso no desafio que é dirigir algo que, na verdade, é impossível de se controlar. Mas no fim sempre dá certo

Ser mulher não é pra qualquer um – É dada a saída, lá se vai o trenzinho. Num vagão as Belas, abalando nos modelitos, no outro as Madrinhas, abalando com o isopor e o estojinho de primeiro-socorro

.

ViniciusShowDeMoraesBDK-01Vinicius Show de Moraes

Este show nos traz a riqueza da vida e da obra de Vinicius de Moraes, um dos nomes mais importantes da cultura brasileira. Através das músicas, dos poemas e de fatos interessantes da vida de Vinicius, passeamos por grandes momentos da música e da poesia brasileiras e nos divertimos e nos emocionamos com a rica trajetória do homem, poeta, artista, amante, amigo e diplomata que fascinou e ainda fascina gerações no Brasil e no mundo.

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer(arroba)gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer. (saiba mais)

.

.

Comentarios01 COMENTÁRIOS
.

01- Que você tenha muitos novos sonhos plenamente realizados ( sem tanto esforço, de preferência…) ! Voce é uma figurinha! Felicidades e muita Sorte, Ricardo! Sonia Weil, Londrina-PR – dez2011

02- Inspirador o seu artigo. Estava precisando de algo parecido. Maria Claudia Oliveira Paiva, São Paulo-SP – dez2011

03- É preciso sangue no olho, Ricardo. Parabéns pela tua iniciativa. Mas de que vale a vida se não corremos atrás daquilo que nos realiza? Brennand de Sousa Bandeira, Fortaleza-CE – dez2011

04- Ricardo. Cada vez que leio o que vc escreve fico mais feliz pelo que vc esta fazendo. Sou seu fã de carteirinha. Abs. Ivan Martins, Fortaleza-CE – jan2012

05- Ando sumida,quietinha.Mas,adoro-adoro-adoro tudo que vc escreve,vc sabe. Vem livro novo???Oba! A editora é sua?A alienada aqui não sabia. Coisa boa ver vc produzindo e feliz da vida! Beijão grandão, Sua eterna fã. Mônica Mônica Burkle Ward, Recife-PE – jan2012

06- Graaaaande Kelmer, Espero que a presente missiva eletrônica o encontre em estado de total harmonia e felicidade. Obrigado pelo envio do texto, ótimo como sempre. Haroldo Barros, Recife-PE – jan2012

07- Grande Kelmão. Belo texto! Aproveitando, me põe aí na pré-venda pro Guia de Sobrevivência! Abraço. Marcelo Gavini, Fortaleza-CE – jan2012

08- Ricardo vc é fantástico em tudo que escreve,adorei…beijos Sou sua eterna fã… Liz Fernandes, São Paulo-SP – jan2012

09- parabéns meu amigo. Sempre por perto de vc nesta sua jornada chama vida… Jacques Josir, Santo André-SP – jan2013

10- Vc é realmente uma pessoa inspiradora. Fico feliz de tê-lo conhecido. Lindalva Barbosa, Fortaleza-CE – nov2013

11- q delícia ler essa intimidade em público. belo relato! quem o conhece, lembra do seu sempre semplante de contentamento… ainda bem q o reencontrei nessa babel são paulo q tenho amado também. Vida de sucesso p vc, querido! Shirlene Holanda, São Paulo-SP – nov2013

Bom ver você assim, entusiasmado. Quem já passou por essa vida e não viveu, pode ser mais, mas sabe menos que você….

Todo mundo tem um lado cabaré

24/10/2011

24out2011

Toda vez eu tremo quando penso no desafio que é dirigir algo que, na verdade, é impossível de se controlar. Mas no fim sempre dá certo

TODO MUNDO TEM UM LADO CABARÉ

.
Escrever e publicar livros é um grande desafio, que exige de mim muita entrega e dedicação. Também é algo muito desafiante me apresentar num palco para homenagear meu guru Vinicius de Moraes – além de agradar ao público, é preciso que tudo seja digno de Vinicius, como se ele também estivesse assistindo.

No entanto, o Cabaré Soçaite é o meu desafio profissional mais delicado e complexo. Produzir essa festa é coordenar um evento onde centenas de pessoas não apenas dançam, bebem e se divertem – elas também se vestem e encenam suas fantasias sensuais, cada uma a seu modo, sem ensaio, e todas ao mesmo tempo. É um grande teatro ao vivo, espontâneo e dionisíaco, e que sempre traz surpresas.

Toda vez eu tremo quando penso no desafio que é dirigir algo que, na verdade, é impossível de se controlar. Mas no fim dá certo, pois o clima de leveza e alegria sempre prevalece e todos se unem harmoniosamente na celebração do erotismo e da sensualidade. No fim o frio na barriga passou, ufa, e foi realmente uma experiência maravilhosa.

O evento possui um roteiro, claro, pois há atrações pré-acertadas, como shows musicais e números teatrais e de strip-tease, e há o concurso Musa e Muso do Cabaré, o ponto alto da festa. A trilha musical é selecionada com cuidado para não fugir do clima de alegria, sensualidade e romantismo. O palco é ambientado no estilo salinha-de-cabaré e todos podem subir para tirar fotos e serem filmados. No telão, cenas de filmes no tema cabaret contribuem para formar o clima. Tudo que acontece no palco é registrado em foto e vídeo e, depois, um clipe com os melhores momentos da festa é disponibilizado na internet. Porém, apesar do roteiro, as surpresas sempre vêm, pois é o público a grande atração, com suas vestimentas e suas performances, e a qualquer momento algo incrível pode acontecer. E sempre acontece.

Como mestre de cerimônias, preciso saber apresentar as atrações e deixar todos à vontade, e, como diretor geral do evento, tenho que conduzir da melhor forma os acontecimentos. Preciso saber equilibrar tudo isso, seguindo o roteiro mas, ao mesmo tempo, valorizando o inesperado. Como estamos lidando com sexualidade, qualquer descuido pode comprometer a harmonia da festa. Felizmente isso não acontece, pois o clima geral de leveza e alegria contagia a todos e o que poderia ser tenso e arriscado acaba sendo belo e divertido.

Acho que o sucesso da festa se deve principalmente a dois aspectos. O primeiro é que todo mundo tem um lado cabaré. E o segundo é o cuidado com o público feminino: no Cabaré Soçaite são elas as clientes principais. As músicas e as imagens no telão são pensadas para elas, e lá elas se sentem seguras e à vontade para viver suas fantasias de diva, colegial ou cortesã. Se elas se reprimem, preocupadas com o que os outros vão pensar, a festa fica travada, mas se elas se soltam e se divertem, então os homens as acompanham, encantados, e tudo vira uma brincadeira deliciosa. Como deveria ser sempre o erotismo.

.
Ricardo Kelmer – blogdokelmer.com

.

.

Edição em Fortaleza: 29.10.11, Órbita
(clique pra ampliar)

.

.

.

NO TELÃO DO CABARÉ

> Fotos e vídeos das edições do Cabaré Soçaite – Será que você aparece em algum?
> Marylin Monroe – Um arquétipo da sensualidade
> Dita Von Teese – A dançarina que reavivou o erotismo burlesco
> Chicago – O musical com Catherine Zeta-Jones, Renée Zellweger e Richard Gere
> Burlesque – O musical com Cher e Christina Aguillera
> Lua de Fel – Cenas do incrível filme de Roman Polasnki
> De Olhos Bem Fechados – Cenas do misterioso e sensual filme de Stanley Kubrick

.

CabareSocaite201103-906

.

> Vídeos, fotos e história da festa

> Discoteca do Cabaré Soçaite – conheça a trilha sonora da festa

.

.

.

.

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer(arroba)gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer. (saiba mais)

.

.

COMENTÁRIOS
.


Pelas coxias de Guaramiranga

26/09/2011

26set2011

Entre uma peça e outra sempre dá tempo de cruzar uns olhares, nativos e forasteiros, e exercitar o roteiro das abordagens

PELAS COXIAS DE GUARAMIRANGA

.
Desde pequeno, confesso, que me sacodem uns arroubos de artista. Quando criança queria ser ator. Sabe aquela boneca Amiguinha, tamanho G? Minha irmã tinha uma que era do meu tamanho e eu treinava beijo com a boneca, escondido. Treinando beijo pra ser ator da novela Locomotivas. Um dia minha irmã nos flagrou e findou aí meu intensivo oscular. Fiz-me ator? Não pude, Amiguinha. Sou escritor menor, perdoai.

Tudo isso pra dizer que estou em Guaramiranga, 7ª edição do Festival Nordestino de Teatro. É ator pra todo lado, de puxar de rodo. Ar puro, verde exuberante, friozinho gostoso, uma semana longe da poluição política de Fortaleza… Maravilha de cenário. Imagine uma grande quermesse, gente na rua, nos bares, pousadas, violão aqui, roda de flautas ali, cerveja acolá… Sabe cidadezinha do interior, né? Tem a rua principal, a pracinha, a matriz pra um lado, a zona pro outro e acabou. E todo mundo se conhece.

Entre uma peça e outra sempre dá tempo de cruzar uns olhares, nativos e forasteiros, e exercitar o roteiro das abordagens assobiando Luiz Gonzaga: “A todo mundo eu dou psiu, perguntando por meu bem…” Paralela à pontuação oficial das peças, corre outra pontuação onde ficar com alguém local, por exemplo, vale 50 pontos mais que com alguém de Fortaleza. Mais um motivo pra ir ali na mesa da morena. E depois das peças, os shows musicais, a feirinha alternativa, uma batucada na Ilha de Caras (só dá artista…), Pink Floyd no som do treiler. De dia visitar o Pico Alto, um banho na cachoeira, a sinuca do hotel. Guaramiranga é uma festa que dura nove dias. Uma grande celebração da arte. Da vida, por que não dizer?

Dito assim, parece que a coisa toda é mero pretexto pra festa. Não é. A proposta é séria e a organização se supera pra fazer do evento uma referência nacional. Aqui respira-se, bebe-se e vomita-se teatro. Além das peças, há debates, exposições e oficinas. O povo da cidade e arredores vê espetáculos que de outra forma não veria, e a preços populares. E aproveita pra travar contato com esse povo diferente das cidades grandes, o figurino esquisito, a performance assim meio assim. Dona Leninha do treiler de sanduíche é quem me confidencia, rindo: “O cara chega aqui, pede uma cerveja, todo homem… Uma hora depois parece uma moça! Mas a gente já acostumou, sete anos, né?”

Quatro da madruga. Forro o estômago com um sandubão. Não tem gosto de nada mas é ótimo. Vejo lá em cima, no meio do nevoeiro, a torre da igreja do mosteiro, pairando iluminada no meio da serração. Que nem uma visagem. Aliás, o mosteiro é uma atração à parte. O que atrapalha são aqueles degraus todos pra subir. São tantos que quando a gente chega lá, a língua já tá toda de fora, pronta pra receber a hóstia da absolvição. Mas vale a pena.

E as lindas pinturas das paredes do mosteiro? Quem as teria feito? Bisbilhotei e descobri a história de Marcio. Chegou adolescente, vindo de Limoeiro, fazer o noviciado. O frei diretor concluiu que ele, com aquela delicadeza toda… bem, concluiu que ele não tinha vocação pra frade capuchinho. Então foi pra Fortaleza. Depois viajou, conheceu o mundo. Muitos anos depois voltou a Guaramiranga. Aí Marcio já havia virado Marcia, de alma e corpo também – cirurgia muito bem feita, atesta quem viu. Uma mulher culta, viajada, fluente em vários idiomas. Um tanto excêntrica e transbordante de dons artísticos. Foi ela quem fez as pinturas do mosteiro, inclusive o teto da capela. Também cantou e atuou como a beata Mocinha no filme Milagre em Juazeiro, e ainda contribuiu pros textos em latim. Marcia faleceu recentemente, ainda nova, purpurina que o vento soprou pelo maciço afora. Mas deixou sua bela marca.

O festival está no fim, logo descerão as cortinas. O clima já é de saudade. Eu boto o blusão, dou um gole na vodca e encaro o frio de 16 graus. Moletons e cachecóis caminhando pela rua, de um lado pro outro. Na esquina um carro com o porta-mala aberto mandando um pagode nas alturas. Irgh, nem aqui esses poluidores sonoros nos dão sossego. Jogo uma praga no desgraçado e sigo, mãos no bolso, assobiando Luiz Gonzaga. Ainda dá tempo ver uma peça. Ou, quem sabe, pontuar um pouco mais, ando precisando. Não virei ator, Amiguinha. Requer mais que saber beijar. Mas sou chegado numas coxias…
.

Ricardo Kelmer 2000 – blogdokelmer.com

.

.

LEIA NESTE BLOG

VSM201304JuazNorteCE-01aVinicius Show de Moraes – Um show divertido e emocionante para homenagear Vinicius

A celebração da putchéuris (Intocáveis Putz Band) – A história fuleragem da Intocáveis Putz Band

Vingativas – Duas mulheres que raptam um ator famoso e, como vingança por ele tê-las desprezado, levam-no a um hotel, amarram-no e…

A diversidade sexual pede passagemA luta pela legitimação da diversidade sexual como característica humana não é mais apenas uma luta de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transgêneros

Abalou Sobral em chamas – Abram as portas da esperança! Que entrem as candidatas a Cinderela!

Crimes de paixão – Detetive investiga estranhos crimes envolvendo personagens típicos da boêmia Praia de Iracema e descobre que alguém pretende matar a noite.

> Textos sobre “arte” neste blog

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com0 com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

01- É sempre um prazer ler Ricardo Kelmer! Adorei a referência à boneca Amiguinha 🙂 Bjs. Alzira Aymoré, Fortaleza-CE – ago2011

02- É… Ricardo Kelmer…! Muita coisa mudou em Guaramiranga, a Ilha de Caras não existe mais, por exemplo! Mas muita coisa boa permanece, como o próprio FNT! São 18 anos de Festival, com muita gente boa das artes cênicas do Nordeste e de outras regiões se encontrando, fazendo, discutindo e trocando conhecimentos de TEATRO! É de um riqueza sem tamanho…! E esse ano é tudo de graça, mas ruas, praças… Essa edição vai ser histórica! Sonia Lage, Fortaleza-CE – ago2011


VINICIARTE – Cenas do espetáculo

05/04/2010

Ricardo Kelmer 2010

Oba! Tá no ar mais um vídeo do VINICIARTE. Este novo vídeo tem duração de 7m46 e contém trechos de algumas apresentações realizadas em 2010. Pra quem ainda não conhece o espetáculo, dá pra ter uma boa ideia. Acho que nesse vídeo conseguimos passar um pouco do clima de poesia, romantismo e humor que rola no Viniciarte, as músicas e os poemas, a interação com a plateia, o charme do improviso, as brincadeiras com o Bedê… E, é claro, o encanto da voz e da beleza de nossa cantora Vanessa Moreno.

VINICIARTE – Vida, música e poesia de Vinicius de Moraes

ENREDO: Três amigos ensaiam o espetáculo sobre Vinicius de Moraes que apresentarão em 2013, no ano de seu centenário, mostrando poemas, músicas e fatos curiosos sobre a vida do poeta. No clima descontraído do ensaio, entre erros e acertos, eles descobrem as variadas facetas de Vinicius e sua real dimensão na cultura brasileira.

TEXTO E DIREÇÃO: Ricardo Kelmer
COM o escritor Ricardo Kelmer e os músicos Vanessa Moreno e Moacir Bedê

APRESENTAÇÕES MENSAIS no Esp Cult Alberico Rodrigues (Pça Benedito Calixto, 159 – Pinheiros – SP-SP)
> PROX. APRESENTAÇÕES

VENDAS para escolas, empresas, clubes e hotéis
Leve o Viniciarte até SUA CIDADE!
Celia Terpins – 11-9129.1530 – celiaterpins@gmail.com

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

Acesso aos Arquivos Secretos
– Promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer(arroba)gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer. (saiba mais)

.

.

Comentarios01 COMENTÁRIOS
.

01- To contando os dias pra isso! beijos! e divulgarei bastante entre meus amigos! Bruna Barreto, Fortaleza-CE – abr2010

02- Tomara que um dia vocês e o Poeta da Paixão baixem aqui neste Terreiro de todos os Deuses, Demônios e bruxarias! Beeeeijo ser de mil e uns… talentos!!!! Que as Musas estejam sempre contigo!!!! Elas cataram todos os pedaços de Orfeu da Paixão despedaçado. Por que será que as mulheres dionisíacas dilaceraram Ele todinho? Por que, RK? Se tu tiveres uma pista diz pra mim, ok? ORFEU DA PAIXÃO SEMPRE ME ATAZANOU TAAAANTO!!!! NEI SEI A RAZÃO, MAS TU, VINÍCIUS E ORFEU CHEGARAM AGORA NO MESMO PACOTE. SERÁ O PACOTE DOS MARCADOS/FERRADOS COMA A MARCA DA PAIXÃO? MISTÉÉÉRIO….! Patrícia Lobo, Salvador-BA – abr2010

03- queria ver…vem para os USA…haha – Tatiane Falcon, Lake Ozark-EUA – abr2010

04- Sinto-me orgulhoso por ter na programação do Espaço Cultural Alberico Rodrigues o espetáculo VINICIARTE, um dos mais bonitos eventos que já se apresentaram na casa. A atuação dos artistas Ricardo Kelmer, Vanessa Moreno e Moacir Bedê encanta a todos. Alberico Rodrigues, São Paulo-SP – abr2010

05- Acabei de ver no blog o vídeo do viniciarte!!!!está muito bom !!!!! Será que posso começar a me animar em vc por aqui?me conta seus planos!!!!!!!!!!!!!!!!bjss saudades!!! Ana Maria Alcântara, Rio de Janeiro-RJ – abr2010

06- Meu querido e genial amigo Ricardo! Que espetaculo Maravilhoso! Vem para o Canada!!!!!!! Andrea – Windsor-Canadá – abr2010

07- vc sempre envolvido em projetos, q massa! Maria do Rosário Araújo, Campina Grande-PB – abr2010

08- Super bacana, Ricardo! Traz esse evento pra terrinha, traz!! Quero ser uma das primeiras a sentar à mesa com o poetinha e … poetar! Meire Viana, Fortaleza-CE – abr2010

09- vi o video do Viniciarte. Tao bonitoooo e, mais ainda, de paletò! Vou trazer uma gravata italiana pra voce. 😛 Aluska, Campina Grande-PB – mai2010

10- Estive no espetáculo em homenagem a Vinicius de Morais e parabenizo o elenco, músicos , cantores e poétas pela maravilhosa atuação! Grande Abraço! Marcia Villela, São Paulo-SP – jun2010


Clipe: Viniciarte 2009

09/12/2009

Ricardo Kelmer 2009

.

Tá no ar o vídeo-clipe do Viniciarte. As fotos foram feitas em apresentações no Esp Cult Alberico Rodrigues e as cenas numa apresentação no Acre Clube (out2009). Pra ver em tela maior e melhor definição, acesse o YouTube.

Próximas apresentações em São Paulo:
> 19dez
, sab, 20h – R$ 15
> 31jan, dom, 19h – R$ 20 (meia: R$ 10)
Esp Cult Alberico Rodrigues (Pça Benedito Calixto, 159 – Pinheiros)
RESERVAS: 11-3064.3920
Ver Agenda

VINICIARTE – Vida, música e poesia de Vinicius de Moraes

Três amigos ensaiam o espetáculo sobre Vinicius de Moraes que apresentarão em 2013, no ano de seu centenário, mostrando poemas, músicas e fatos curiosos sobre a vida do poeta. No clima descontraído do ensaio, entre erros e acertos, eles descobrem as variadas facetas de Vinicius e sua real dimensão na cultura brasileira. Com Ricardo Kelmer, Vanessa Moreno e Moacir Bedê.

TEXTOS E DIREÇÃO: Ricardo Kelmer
COM o escritor Ricardo Kelmer e os músicos Vanessa Moreno e Moacir Bedê
VENDAS: Celia Terpins, 11-9129.1530 (celiaterpins@gmail.com). Para empresas, escolas, clubes, hotéis, congressos e espaços culturais.
IMAGENS: Bia Rocha (cartaz), Ricardo Ravache (filmagem), Gilberto Vieira, Thais Polimeni, Marcio José March e Maíra Soares (fotos)
EDIÇÃO: Ricardo Kelmer
APOIO: Letra de Bar e Esp Cult Alberico Rodrigues

.

.

> Agenda de apresentações do Viniciarte

> Vídeo-clipe do Viniciarte (2009)

> Câmara aprova promoção de Vinicius de Moraes, morto em 1980, a ministro de primeira classe (O Globo, 10.02.10)

VINICIUS DE MORAES – SITE OFICIAL: viniciusdemoraes.com.br

.

Ricardo Kelmer – blogdokelmer.wordpress.com

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

Acesso aos Arquivos Secretos
Promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer(arroba)gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer. (saiba mais)

.

.

Comentarios01 COMENTÁRIOS
.

01- Traga o espetáculo para o sul!! Estevan Bombonatto, Passo Fundo-RS – nov2009

02- Viniciarte é show!!! Marcio José March, São Paulo-SP – dez2009

03- Algo inédito, íntimo, faz a gente se sentir parte do show. Pelo texto, interpretação do Ricardo, voz afinadíssima da Vanessa e o talento incrível do Bedê, nota 1000. Merece ir adiante em maiores plateias. Já recomendei e recomendo a meus amigos, porque vale muito assistir Viniciarte. Marcix, Grupo Uva Passa, São Paulo-SP – mar2010

04- Parabens pelo seu blog..è maravilhoso , adorei nunca tinha visto um blog tao lindo.Parabens pelo conteudo, pelo nosso V.morais. Rossana Koepf, Fortaleza-CE – mar2010

05- É um presente assistirmos ao Viniciarte,pois existe uma química muito forte entre os artistas,a platéia e à tudo o que representa Vinícius de Moraes. Bia Rocha, São Paulo-SP – mar2010

06- Bem que vc poderia trazer esse evento: VINICIARTE – Vida, música e poesia de Vinicius de Moraes pra Fortaleza! rsrsrs aguardo ansiosa! abraços!!!!! Bruna Barreto, Fortaleza-CE – mar2010

07- Sinto-me orgulhoso por ter na programação do Espaço Cultural Alberico Rodrigues o espetáculo VINICIARTE, um dos mais bonitos eventos que já se apresentaram na casa. A atuação dos artistas Ricardo Kelmer, Vanessa Moreno e Moacir Bedê encantam a todos. Alberico Rodrigues, São Paulo-SP – abr2010


%d blogueiros gostam disto: