O feminino livre em mim

08mar2021

Avancei na compreensão do arquétipo feminino e aprendi a detectar melhor o machismo que em mim sobrevive e a reconhecer os privilégios do patriarcado dos quais usufruo

.
O FEMININO LIVRE EM MIM

.
Neste 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, renovo minha esperança num mundo onde as mulheres possam viver livremente o que são, sem a opressão da cultura, da religião e da família. Aproveito para deixar aqui um trecho do livro Viajando na Maionese Astral, lançado em 2020.

“Essa fase pós 2004 representou também um novo nível em minha relação com o feminino. Com as leituras de Jung e Campbell, avancei na compreensão do arquétipo feminino e aprendi a detectar melhor o machismo que em mim sobrevive e a reconhecer os privilégios do patriarcado dos quais usufruo.

“Você conhece o livro Mulheres que Correm com os Lobos, da analista junguiana Clarissa Pinkola Estés? Se não conhece, recomendo. Fui presenteado com este livro por três vezes, por três mulheres diferentes. Não foi coincidência, pois elas sabiam de meu interesse sobre o universo feminino, desde cedo manifestado nos textos e outros trabalhos. Nesse belo livro, vemos, por meio de mitos e lendas coletados pelo mundo, como sobreviveu, apesar da repressão do patriarcado, e escondida sob muitas formas simbólicas, o arquétipo do feminino selvagem, o modelo da mulher conectada com os ritmos e valores da Natureza e de sua própria natureza, o modelo da mulher livre.

“O livro de Clarissa me inspirou a escrever A Mulher Selvagem, uma das minhas crônicas mais conhecidas, e vários outros textos, e me ajudou a assimilar mais o princípio yin em meu ser, o que me permitiu viver relações amorosas mais honestas, livres e igualitárias.”

.
Ricardo Kelmer 2021 – blogdokelmer.com

.

..

VIAJANDO NA MAIONESE ASTRAL
Memórias exóticas de um escritor sem a mínima vocação para salvar o mundo
Miragem Editorial, 2020

Enquanto relembra as pitorescas histórias de quando largou uma banda de rock para liderar um aloprado grupo esotérico e lançou-se como escritor com um livro espiritualista de sucesso (Quem Apagou a Luz? – Certas coisas que você deve saber sobre a morte para não dar vexame do lado de lá) que depois renegou, o autor fala, com bom humor, sobre sua suposta vida no século 14, carreira literária, amores, sexo, drogas ilegais, prostituição e crises existenciais, reflete sobre sua relação com o feminino, o xamanismo, a filosofia taoista e a psicologia junguiana e narra sua transformação de líder de jovens católicos em falso guru da nova era e, por fim, em ateu combatente do fanatismo religioso e militante antifascista.

> SAIBA MAIS – LEIA COMENTÁRIOS

.

.

Quem Apagou a Luz?
Certas coisas que você deve saber sobre a morte para não dar vexame do lado de lá
(ensaio)

Lançado em 1995, este livro resume, numa linguagem descontraída, as crenças e vivências que norteavam o grupo esotérico do qual o autor participou nos anos 1990, abordando temas como experiências fora do corpo, reencarnação, vida após a morte, extraterrestres e guias espirituais.

A partir de 2000, quando o autor assumiu seu ateísmo, este livro deixou de ser publicado, interrompendo uma trajetória de sucesso. Porém, em 2020, para divulgar seu livro Viajando na Maionese Astral – Memórias exóticas de um escritor sem a mínima vocação para salvar o mundo, ele decidiu relançá-lo numa edição especial, junto com o Maionese.

> SAIBA MAIS

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

01- 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: