O sonho que morreu na praia

04set2015

O mar, que não liga para nacionalidades, aceitou receber o menino sonhador

OSonhoQueMorreuNaPraia-04

O SONHO QUE MORREU NA PRAIA
.

Humanos são especialistas em separar humanos. Para isso, criam religiões e demarcam fronteiras. E elas nos convencem de que somos povos diferentes, uns eleitos por Deus, outros não, uns com visto de entrada, outros não.

Um garotinho de três anos, seu irmão, sua mãe e seu pai. Alan, o nome dele. Fugindo do inferno na Síria. Tentando escapar do ódio religioso, que só perdoa aos que rezam para seus deuses. Alan e seu sonho de um lugar para viver, apenas isso, viver. Tentaram asilo no Canadá, mas as fronteiras infelizmente não entendem de sonhos, e menos ainda de sofrimento.

Munidos tão somente daquela que é a última a morrer, decidiram arriscar tudo. Num bote lotado de sonhadores, lançaram a sorte ao mar e tentaram chegar à Grécia. Mas nas águas da insensibilidade humana a sorte não passa de um frágil barquinho de papel. Naufragaram no litoral da Turquia. E o corpo de Alan foi parar na praia. O corpinho pequenino, estirado na areia, de roupa e sapato. Que nem as crianças que adormecem no tapete da sala, e depois as levamos para a cama.

Alan não tinha mais cama. Não tinha mais casa. Não tinha para onde ir, nenhum país rico o queria. Mas o mar, que não liga para nacionalidades, aceitou receber o menino sonhador. E as ondas foram beijar-lhe o rostinho afundado na areia, pedindo desculpas pela crueldade dos humanos.

Nas minhas lágrimas que agora mancham este texto, Alan, sinto o gosto de revolta e esperança. Revolta pelos sonhos das crianças que morrem na praia. E esperança de que seu triste destino ajude a Humanidade a despertar para a verdade mais importante. Não, ela não está nos mandamentos das religiões. Nem nas leis sagradas dos países.

O fanatismo religioso e os patriotismos não a aceitam, mas essa verdade é a única que pode nos salvar neste momento. Ela parece um sonho, Alan, como o que você sonhava em seu barquinho de papel. Mas é real, e diz assim:

Somos todos um único povo. O Povo da Terra.

.
Ricardo Kelmer 2015 – blogdokelmer.com

.

> Você pode me ajudar a traduzir esta crônica para outras línguas? Entre em contato: rkelmer@gmail.com

> PETIÇÃO PÚBLICA: Parem os afogamentos. Assine

.

SAIBA MAIS

ImigrantesAlanKurdi201508-14De Damasco a Bodrum – A viagem fatal do menino sírio que chocou o mundo – BBC Brasil

‘Nunca imaginei que uma foto pudesse ter esse impacto’, diz fotógrafa que clicou menino sírio – BBC Brasil

Como ajudar – Unicef, ongs e Caritas ajudam imigrantes, inclusive no Brasil – BBC Brasil

Brasil acolhe mais imigrantes sírios – BBC Brasil

10 fotos marcantes sobre o drama dos imigrantes – BBC Brasil

Para você que chora pela criança síria mas não se importa com a miséria a seu redor – Por Nathali Macedo, no Diário do Centro do Mundo

.

LEIA NESTE BLOG

PatriaAmadaTerra-01aPátria amada Terra – É animador ver as novas gerações convivendo mais naturalmente com essa noção de cidadania planetária

A imagem do século 20 – Vimos nossa morada flutuando no espaço. Vimos um planeta inteiro, sem divisões. Não vimos este ou aquele país: vim o todo

WikiLeaks e o nascimento da cidadania global – Quanto mais as pessoas se conectam à internet, mais elas se entendem como participantes ativos dos destinos do mundo e não apenas de seu país

Eles estão na fronteira – Milhões de maltrapilhos famintos, perseguidos políticos, criminosos cruéis, terroristas suicidas, narcotraficantes e trombadinhas invadindo os países e quebrando tudo, estuprando nossas irmãs, matando todo mundo, o caos absoluto

A ilha – Uma fábula sobre o autoconhecimento

A Humanidade, o psicólogo e a esperança – Os acontecimentos mostram que a Humanidade está se unificando, unindo seus opostos

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

Acesso aos Arquivos Secretos
– Promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer (saiba mais)

.

.

COMENTÁRIOS
.

01- Parabéns, pelo texto e principalmente pelos 2 últimos parágrafos!!! Isolda Mirante – set2015

02- é triste viu!!! Renata Louise Martins – set2015

03- Mensagem linda, me fez emocionar. Andreia Alencar – set2015

04- Belo texto. Suellen Gomes – set2015

05- Senhor piedade dessa crianca jesus. Juliana Silva – set2015

06- MUITO triste…Chega a ser desamnimador!!! Isolda Mirante – set2015

07- Deus cuide dessa criança pois ela e um anjo. Rafael Dos Anjos Carla Dos Anjos – set2015

08- Lindo a mensagem,mas a foto e triste. Selma Fernandes – set2015

09- E terrivel, e triste e doloroso,ver tudo isso acontecer como se fosse uma coisa qualquer sem valor, e sao ser humanos, todos temos o mesmo sentimentode dor imaginamos o seu sofrimento. Veraluciasantoscorreia Correia – set2015

10- Nossas possibilidades e sonhos se afundam nesse mundo de hipocrisia e corrupção… Triste realidade q preciso compartilhar… Marilei Moreira – set2015

11- Foi o texto mais tocante sobre o tema. O coração ficou apertado pela triste realidade…sem solução. Ma Virginia Pantani – set2015

12- Triste realidade…excelente texto! Vanessa Silveira – set2015

13- Muito triste tenho muito dó desse povo que sofre nas guerras … Ivone Ivone – set2015

14- onde esta nosso amor ao próximo?…a pior raça é a humana,pobre anjo inocente. Rayane Eduardo – set2015

15- Amém. Eliandra Nobre – set2015

16- que texto bonito. Monica Campos – set2015

17- Ah Ricardo Kelmer a imagem já nos sensibiliza ao extremo, mas suas palavras nos faz ir além… Cícera Souza Vidal – set2015

18- amigodaminhavida..mesmo sem nos falar, temos uma sincronia de pensamentos..me emocionou tb.bjao. Shirlene Holanda – set2015

19- Gostaria de saber quando e como essa guerra vai acabar… Leyla Dayane – set2015

20- Muito triste…que pecado. Andrea Pollastrini – set2015

21- Qual é o contexto do sonho de quem pega um bote e tenta atravessar o oceano com um filho de três anos para perder a vida junto com ele? Qual é sonho de quem é reprimido com crianças no colo em divisas territoriais e espremido em cercas de arame farpado? Qual o sonho de quem não tem vida na terra onde nasceu por conta da barbárie que lhe foi imposta pelos donos do mundo que lhes é negado? Thaís Guida, Rio das Ostras-RJ – set2015

22- O sonho é viver, sobreviver, escapar. Que lamentável, nós vítimas de nós mesmos. Existe coisa mais triste? Ligia Eloy, Lisboa-Portugal – set2015

23- E a humanidade que parece nunca progredir, repetindo os mesmos erros desde sempre… Ana Velasquez, Corumbá-MS – set2015

24- Até quando precisaremos de mártires para que uma causa ganhe ouvidos?  Silvana Alves, Fortaleza-CE – set2015

25- Perfeito o seu texto!!! Isadora Fontão, Rio de Janeiro-RJ – set2015

26- ótimo texto… Arnaldo Afonso, São Paulo-SP – set2015

27- Que pena ! Leonor Oliveira Moreira, Fortaleza-CE – set2015

28- Exato e sensível. ….chorando pelo povo da Terra, perdido dentro dessa “bolinha” até quando… Marialucia da Silveira, Campinas-SP – set2015

29- Belo texto caro Ricardo. Eduardo Macedo, Recife-PE – set2015

30- É lamentável. Vilma de Oliveira, Fortaleza-CE – set2015

31- meu querido irmão…Meus olhos lacrimejaram com sua cronica…A verdade é cruel e dolorida….Inventaram um Deus que sapara, uma religiao que expulsa, um sexo que não tolera…..que seres imbecis nos tornamos…. Jacques Josir Ribeiro, Santo André-SP – set2015

32- Eu e minha dor. E mais essa dor do mundo. Iris Medeiros, Campina Grande-PB – set2015

33- Sinceramente, não acredito na humanidade. Acredito em seres humanos que fazem diferença, se esforçam e inspiram outros. Mas o coletivo da raça sempre foi uma força cruel e sedenta. Triste demais. Belo texto de Ricardo Kelmer. Juliana Jucá de Vasconcellos, Fortaleza-CE – set2015

34- Ricardo, lindo e comovente esse seu preito de compaixão e respeito ao garotinho Aylan. Que destino o dessa criança! Dar a própria vida para poder emprestar seu pequeno corpo à criação de uma imagem que atravessará os tempos e ficará na história dos desatinos humanos. Luis Pellegrini, São Paulo-SP – set2015

35- Texto lindo! Santo Deus, como é lamentável a insensibilidade humana! Ana Clebia Rodrigues, Fortaleza-CE – set2015

36- Ricardo Kelmer… faço minhas suas palavras tocantes… peço aos meus amigos que mostrem para crianças… elas precisam saber que tem vida sensível, frágil e inteligente fora dos seus equipamentos e para além dos muros de suas escolas e condominios. Maria Di Lia Oliveira, Bananeira-PB – set2015

37- Por um mundo sem fronteiras. Iris Medeiros, Campina Grande-PB – set2015

38- Somos todos um unico povo. O povo da terra! Nivea Gomes, Fortaleza-CE – set2015

39- Ricardo Kelmer, como não chorar com tudo que sabemos e assistimos causados ou proveniente por toda estúpida segregação? Ivonesete Zete, Fortaleza-CE – set2015

40- Emocionante, Ricardo. Não dá pra dizer mais nada… Waldemar Falcão, Rio de Janeiro-RJ – set2015

41- Luis, suas palavras também são emocionantes. Eu diria “que coragem desse espírito aceitar essa programação”, como a minha saudosa Célia do Carmo… Waldemar Falcão, Rio de Janeiro-RJ – set2015

42- Triste muito triste,profundamente lamentável!!! Oneide Braga, Fortaleza-CE – set2015

43- Não é fácil falar com suavidade dessas facetas duras da realidade! Você o fez, Ricardo! Grata por beijar Aylan com suas palavras!! Kátia Valevski Sales Fernandes, Fortaleza-CE – set2015

44- E a face da ignorância da loucura dos seres humanos em nome de DEUS, São pedras atiradas em outras pessoas por não ser da mesma religião, seres que se acham superior pq ou outros são diferentes, matando, destruindo, a ganância, falta de respeito com natureza estamos regredindo a onde vamos parar!!!!! Michel Silva, Rio de Janeiro-RJ – set2015

45- Até quando? Diana Fontes

46- Deus só Deus. Juliana Mendes da Silva,  

47- Texto de que sanbem o que escreve Parabéns. Lucia Lucas, Cuioabá-MT – set2015

48- Belo texto para uma triste história… Paulo César Norões, Fortaleza-CE – set2015

49- Lamentável.Triste demais. Vilma de Oliveira, Fortaleza-CE – set2015

50- Cara, chorei com seu texto. Simone Orlando, Rio de Janeiro-RJ – set2015

51- Sem palavras! Vanessa Machado Monte, Fortaleza-CE – set2015

52- Capitalismo cruel, egoismo exacerbado. Deus piedade pra nós humanos!!! Zildene Feitoza, Fortaleza-CE – set2015

53- Triste e lamentável. Suely Frazão, Taubaté-SP – set2015

54- Parabéns pelo texto lindo em homenagem a esse pequeno anjo. Claudia Melo – set2015

55- Meu Deus até quando vamos ver as pessoas sofrerem assim principalmente as crianças. Belo texto, bem escrito ta de parabéns. Leticia Macedo – set2015

56- Jesus veio ensinar o amor ao próximo, e 2000 depois a humanidade ainda não aprendeu. Altemar Feitosa, Natal-RN – set2015

57- Sem comentarios!! Beta De Oliveira Damasceno – set2015

58- Será que ainda podemos acreditar na bondade humana como disse Anne Frank ? Maria Vasconcelos, Fortaleza-CE – set2015

59- Que violência. Neuda de Paula – set2015 

60- Lamentavel. Socorro Pereira, Natal-RN – set2015

61- sa na rien voire avec les religions si homme seul qui responsable de se genre d action au nom de dieu. Arimas Kadri, Constatina-Argélia – set2015

> Postagem oficial no Facebook para compartilhar

 

Anúncios

One Response to O sonho que morreu na praia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: