O ateu e o inalcançável Mistério

18dez2008

O ideal seria que todo religioso percebesse que sua verdade é apenas uma versão do inalcançável Mistério

O ATEU E O INALCANÇÁVEL MISTÉRIO

.
Obrigado a todos que participaram da discussão envolvendo meus textos “A menina, a exorcista e a cantora” e “Vade retro fanatismo“. Sinto-me muito honrado por merecer a gentileza de tantos comentários.

Aproveito para pedir desculpas por não postar no primeiro texto o link pro site da Igreja Batista da Lagoinha, foi pressa de publicar, falha minha. E mesmo que eu considere um crime o proselitismo religioso aplicado a crianças, o leitor tinha o direito de conhecer logo a versão do proselitista infantil.

Uau, há muita inverdade e absurdo sobre mim nos comentários postados. Mas isso, no fundo, não tem importância. Esclareço apenas uma coisa: não tenho religião. Considero-me um ateu místico – porque me relaciono com a vida de uma forma meio mística mas sem a crença em deuses. Se há uma crença que sigo é o amor pela Terra e pela Humanidade. A Terra é minha Mãe Sagrada, meu país sem fronteiras, e toda a Humanidade, em sua bela diversidade, é a minha família. Não pertenço a nenhum rebanho de Deus, não sou de nenhum povo escolhido – faço parte do Povo da Terra.

Cresci no catolicismo e se, após a adolescência, consegui escapar de sua prisão cultural, por outro lado meu fascínio pelo Sagrado e pelo Mistério aumentou. Inspiram-me e me emocionam as mitologias das religiões, mas entendo seus deuses como meras projeções humanas, criações culturais a respeito do imenso e insondável mistério da vida, e assim sendo, vejo a religião como uma questão de foro íntimo, algo inteiramente pessoal.

O religioso, porém, tende a entender sua visão particular do Mistério como verdade única e inquestionável, e quem pensa diferente dele está errado. O fanático vai um passo além: ele se sente no dever de pregar, converter e salvar os diferentes do Mal. E o fanático radical é capaz de agredir, destruir e matar em nome de seu deus. O ideal seria que todo religioso percebesse que sua verdade é apenas uma versão do inalcançável Mistério, mais ou menos como um acontecimento que tem inúmeras testemunhas mas que, ainda assim, nunca é esclarecido inteiramente.

Sinto que o fanatismo religioso, com seu ódio ao diferente, nos trará cada vez mais problemas. Em tempos de crise financeira, problemas sociais, violência, guerras e desequilíbrio ecológico, o apelo religioso se intensifica e é aí que o fanatismo prolifera, com seu discurso salvacionista. O que pode ser mais perigoso que alguém que tem a mais absoluta certeza que age em nome do ser supremo do Universo, que lhe deu ordens de nos salvar? Putz, ninguém merece.

São poucos os que se arriscam a questionar os posicionamentos religiosos, mesmo quando eles são claramente perigosos. A crítica à religião chega ao religioso como terrível blasfêmia e não como um legítimo e sadio ato de discordância entre dois pontos de vista. Apesar disso, as pessoas livres não devem se omitir e, quando for o caso, precisam apontar e criticar os abusos religiosos, assim como todo tipo de abuso, sem medo de irem queimar no Inferno. Até porque lá deve ter uns inferninhos ótimos.
.

Ricardo Kelmer 2008 – blogdokelmer.com

.

elelualobo01.

.

LEIA A TRILOGIA

A menina, a exorcista e a cantora – Primeiro a menina é usada como laboratório de novas técnicas de exorcismo. Agora é usada como objeto de promoção de igreja evangélica

Vade retro fanatismo – Mais fácil discutir com o próprio Satanás, que pelo menos nunca vai tentar me convencer que eu tô possuído

O ateu e o inalcançável Mistério – O ideal seria que todo religioso percebesse que sua verdade é apenas uma versão do inalcançável Mistério

.

LEIA NESTE BLOG

O mundo é uma mentira – Este filme mostra o quanto a história é manipulada pelas elites religiosas e econômicas, que “criam” os fatos e nos fazem todos acreditarmos neles, lutarmos por eles, matarmos por eles

As fogueiras de Beltane – A sexualidade sem culpa de uma sacerdotisa pagã

A noiva lésbica de Cristo – Se hoje a sexualidade feminina ainda apavora a mentalidade cristã, no século 17 ela era algo absolutamente demoníaco

Meu futuro de popistar cristão – Meus shows seriam superanimados, sempre acompanhados de meu time de ruivinhas cristãs de minissaia, as Noviças Viçosas

Memórias de um excomungado – Eu jamais havia cogitado a ideia de que era possível não ter religião ou não acreditar em Deus

Religião no esporte é gol contra – Se nada for feito, a religião invadirá os campos e quadras e o esporte virará uma cruzada entre os jogadores e seus deuses

Entrevista com o ateu – Um pregador evangélico entrevista um escritor ateu. O que pode sair desse mato?

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

01- Sou judeu,cearense e um antes de tudo isto,sou um homem da Terra.Por uma questao de hereditariedade pertenco ao que no ponto de vista religioso,chamamos de O Povo Escolhido. (…) Parabens!!! Gostaria de um dia ter oportunidade de conhece-lo para poder dize-lo que compactuo com os seus pensamentos e que este artigo :Eu gostaria de ter escrito sem tirar uma virgula. (…) Tenho 63 anos e passo para os meus filhos exatamente: A compreensao com a Humanidade e com os seus seres humanos,independentemente de sua pele,religiao e grau de cultura. Estarei sempre a suas ordens e aqui em Israel, temos um grupo de brasileiros judeus que “Um dia Quem sabe…Voce poderia nos dar o prazer de proferir uma palestra destas que vc fara no BNB. Newton Gondin, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

02- Interessante e inteligente, estou no momento pensando assim. Paulo Roberto, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

03- me identifiquei muito com seu pensamento. Parabéns por divulgar o Humanismo. J Gomes, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

04- Costumo ler, frequentemente, sua coluna, sem nunca ter tido vontade de publicar comentários.No entanto, hoje, senti vontade de registrar minha total identificação com suas palavras e meu crescente respeito e admiração por você e por sua condução nesse episódio.Muitos são os caminhos e acredito, acima de tudo, na liberdade de escolha de cada um! Isabelle, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

05- Seu jeito meio irônico, meio sério, não lhe livra da crítica de procurar justificativas indo aos antípodas. Não é certo que os que professam alguma religião (“algum rebanho de Deus”) sejam todos necessariamente idiotas fanáticos, contrários à “Mãe Terra” ou à idéia de um “país sem fronteiras”. Contra-exemplos abundam. Quanto ao seu desdém com respeito à Igreja, não sei qual o motivo disso, mas como escreveu certo pensador francês: A IGREJA (CATÓLICA) NÃO SÃO SEUS PADRES; SÃO SEUS SANTOS. Pense nisso. Quanto a mim, prefiro apostar no melhor e continuar tentando seguir a Cristo do que andar feito barata tonta seguindo o último modismo politicamente correto; estes, indo aos antípodas, são fanáticos com sinal trocado. Geguba, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

06- o senhor diz que educar meu filho na doutrina cristã que recebi dos meus pais é um crime, sugere que o ato de pregar o evangelho é fanatismo, que nós, os “fanáticos”, odiamos o diferente, e que a certeza de que agimos em nome do criador é algo de extremo perigo. O senhor quer mesmo que eu acredite que isso é um “legítimo e sadio ato de discordância entre dois pontos de vista” ? Isso é um ataque tão venenoso, são generalizações tão absurdas quanto as que o senhor critica. Anderson Fortaleza, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

07- Ateu-mistico,, kkk Eh muita falta do que fazer. Nnca li tanta besteira na minha vida. Perdi minutos preciosos da minha vida. e nao valeu e nem vale a pena tudo isso… Pedro, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

08- Talvez não saiba, fato comum entre jornalistas, escritores, intelectuais, que possuem, às vezes, pois muitos enganam a si mesmos, razoável conhecimento cultural, porém conhecem muito pouco sobre religião, por impaciência, por preconceito, que tanto combatem, etc., talvez você não saiba mas esse ateísmo místico, voltado à natureza tem um nome: adoração a Deusa Gaia – A Terra, a Mãe Sagrada – uma religião da chamada Nova Era, onde, sem perceber, adora-se à criação no lugar do Criador. Há muitas religiões que seguem esse caminho, como a Maçonaria (uma religião disfarçada), Zoroastrismo (de Niestzche, que morreu louco), budismo, hinduísmo, etc. Só há um que não adora a natureza: o cristão, pois esse adora o Criador, Jesus Cristo. Napoleão Jr., coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

09- Parabenizo ao Sr. Ricardo Kelmer, autor do corajoso depoimento, pois, num país de religiosidades e idolatrias mistificatórias, como o nosso, contrapor-se, como bem o diz, à quaisquer conceitos, dogmas e preconceitos das diversas matrizes das religiosidades é certeza de “Queimar, pretinho, no inferno!”, invariavelmente! Não sou contra quaisquer manifestações desse cunho, atenta contra o meu pensar, apenas as radicalidades e as tentativas de “forçamento da barra”, quando alguns se acham no direito de empurrar os seus credos à todas as outras pessoas, achando-se, assim, o único justo e o seu credo, o único certo! Clécio Oliveira, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

10- Você precisa estudar mais sobre religiões e crenças para não expressar de forma tão medíocre sua paupérrima opinião. Concordo que todo fanatismo, exrtemismo ou qualquer forma de afunilamento de pensamento seja ignorante, mas fatos bíblicos não são meramente estórias e sim comprovações arqueológicas, científicas e históricas. Contra fatos não há argumentos. Daniel Paula, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

11- Novamente reafirmo o brilhantismo de seus textos. Sobre os dois mencionados no inicio deste artigo, confesso que me diverti muito. É preciso sem dúvida pessoas de coragem que denunciem abusos seja lá no campo religioso, cientifico ou filosófico. Precisamos, juntos, chegar em soluções saudáveis para sociedade, repeitando principios universais como igualdade, fraternidade e liberdade. Ricardo, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

12- Um pouco de filosofia nunca fez nem fará mal a ninguém. Até nos ajuda nessa incessante busca de nós mesmos enquanto seres vagantes neste mundão de meu Deus. O grande perigo está apenas em concedermos voz aos falsos profetas ou nos deixarmos levar pela lábia academicista e estéril de certos teóricos. O Sr. Ricardo Kelmer tem razão quando se refere à cegueira do fanático religioso e o mal que isso representa para qualquer sociedade; peca, contudo, ao se dizer ateu ou tentar estabelecer como verdade algo que é fruto tão-somente de suas próprias conclusões. Tal atitude não me parece a forma mais adequada para tentar impor uma tese. Astolfo Lima, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

13- Vc diz: Sinto que o fanatismo religioso, com seu ódio ao diferente, nos trará cada vez mais problemas. Será que o ódio não é seu?Será que vc não trás um ódio porque nós somos diferentes de vc?Pois vc externa esse seu ódio e perseguição A nós seus textos, ou eu estou errado, ou vc realmente TEM UM AMOR PELA HUMANIDADE E PELA TERRA, SUA FAMILIA.Falar de amor é facil o dificil é viver o amor!Pense nisso meu irmão!Jesus te ama!E eu continuo orando por vc, é de graça, não pagará oferta e dízimos ok?Há, mas oro com fé viu?Com o mais puro fanatismo ao meu Jesus. Paulo, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

14- Parabens Ricardo!! O que a nossa sociedade precisa eh de pessoas com coragem como voce. Eu proprio me sinto muito cansado de tanta alienacao e oportunismos religiosos. Concordo com voce que a religiao eh algo individial (a crenca, a fe) mas quanto as igreja (umas mais que outras) tudo o que fazem eh manipular essa crenca para tirar algum proveito seja ele politico, social ou economico. Nao quero me estender mas nao podia perder a ocasiao para parabeniza-lo e dizer que que voce nao esta so, que outras pessoas compartilhas os mesmos pensamentos. Ermeson, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

15- O único Deus disse “quem crer em Jesus será salvo” Jo 3.16. seguir a Cristo está acima de religião e o que está em questão é a salvação de nossas almas pois “toda a terra passará mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” I Jo 2.17. Marcio, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

16- O místico não é o ser mais racional, afinal ele leva em conta os fatores sobrenaturais desprezando as causas físicas e científicas. Não seria também uma espécie de alienação? O que é pior o fanático ou o alienado de provas físicas e científicas? Há, esse assunto já está cansando. Lili, coluna Kelméricas, Jornal O Povo – dez2008

Anúncios

7 Responses to O ateu e o inalcançável Mistério

  1. Chris disse:

    No Brasil ainda não se mata por religião, mas tá faltando pouco. Deturpam tudo que Jesus falou, ele era liberal, a favor das minorias desfavorecidas, das crianças, das mulheres, das prostitutas, dos deficientes. Portanto, sigamos a maior lição dele. Tolerância com as diferenças de pensar, agir, discernir,amamr, ver os fatos.
    Não simpatizo com determinados credos, mas não vou ficar criticando textos literários e atacando escritores, pois temos liberdade de Imprensa neste país. Olha o que fizeram com o Salman Rudshie que escreveu os Versos Satânicos. Perseguem o homem até hoje por que ele interpreta de uma forma dele o Talibã. Faz sentido uma coisa assim no Brasil? Todos gostamos do mesmo time de futebol? da mesma comida? da mesma cidade? Por que teríamos que acreditar em Deus da mesma forma?

    Curtir

    • ricardokelmer disse:

      > Religião no Brasil mata sim. Ao manter a legislação que criminaliza o aborto, os religiosos contribuem pra matar muitas mulheres pobres, que são obrigadas a utilizar o péssimo serviço de clínicas clandestinas, ao contrário das mulheres ricas, que podem pagar por um aborto seguro.

      Curtir

  2. paulaizabela disse:

    Vixi! A coisa está cada dia pior. Nem a saga da secura demorou tanto… kkkkkkkk. Volte a falar de sacanagem, please!

    Curtir

  3. Gledson Shiva disse:

    Maravilha de texto, RK!

    Continue com esta percepção tão afiada quanto uma Lãmina que corta a carne das “verdades sociais”, expondo as entranhas e o sangue visguento de seu “corpo social”.

    @gledsonshiva

    Curtir

  4. Gledson Shiva disse:

    “Kelmer Krueger” é ótimo,

    vc pode abreviar e ficará KK, já pensou?!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: