Que tal um roLERzinho?

20jan2014

Minha sugestão aos governos e prefeituras: criem roLERzinhos. Rolezinhos para ler

PorQueNaoUmRolerzinho-01a.

QUE TAL UM ROLERZINHO

Usando as redes sociais, adolescentes de bairros pobres marcam passeios em shoppings, os tais rolezinhos. Eles querem tão somente se divertir, paquerar, exibir suas roupas e penteados e celulares. Adolescente sempre fez isso, seja pobre ou rico, preto ou branco.

Tivessem mais dinheiro, os rolezeiros não assustariam tanto aos lojistas. Por outro lado, tivessem mais noção das coisas, não convocariam milhares de pessoas para se espremer nos corredores de um espaço privado. Tem preconceito social na história, claro, mas também tem ingenuidade própria da adolescência.

É verdade que faltam opções de lazer nas periferias, mas esses adolescentes são atraídos para os shoppings porque, assim como os muçulmanos têm que ir a Meca, os seguidores da religião Consumo têm que ir sempre ao shopping, caso contrário arderão no fogo do desprezo de seus próprios amigos. Que ironia… A sociedade de consumo hipnotiza diariamente os adolescentes com suas grifes, mas quando eles vão ao shopping, a administração chama a polícia.

Minha sugestão aos governos e prefeituras: criem roLERzinhos. Rolezinhos para ler. Façam parcerias com colégios, universidades, editoras e livrarias e criem eventos em espaços onde os adolescentes possam se reunir em torno de livros. Livros baratos, promoções, autores presentes, muito pode ser feito e a um custo baixo. Claro que boa parte dos adolescentes ainda vai preferir rolezar no shopping, mas o roLERzinho seria uma ótima opção de lazer nas periferias e motivaria o hábito da leitura entre os adolescentes. Ops… mas será que às elites políticas realmente interessa que os pobres leiam mais?
.

Ricardo Kelmer 2014 – blogdokelmer.com

.

.

LEIA NESTE BLOG

Meu fantasma predileto – Diziam que era a alma de alguém que fora escritor e que se aproveitava do ambiente literário de meu quarto para reviver antigos prazeres mundanos

O encontrão marcado – Fechei o livro, fui até a janela e olhei pro mundo lá fora. E disse baixinho, com a leveza que só as grandes revelações permitem: tenho que ser escritor

Um aplicativo para amantes dos livros – Pensei então num aplicativo que aproximasse as pessoas por meio de… livros. Sim, livros, por que não?

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer(arroba)gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer. (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

01- Gostei muito da idéia. Rogerio Brito Correia, Fortaleza-CE – jan2014

02- Boaaa!!! Michelle Costa, Fortaleza-CE – jan2014

03- Adorei!!!! Hildete Pinheiro, Campinas-SP – jan2014

04- Gostei do trocadilho… Francisco Coelho, Rio de Janeiro-RJ – jan2014

05- Show Kelmer! Renata Kelly, Fortaleza-CE – jan2014

06- Ô crítica lúcida, Ricardo! Sergio Nogueira, Fortaleza-CE – jan2014

07- Muito boa sua visão. Compartilhei. Marcia Palves, Juiz de Fora-MG – jan2014

08- Adorei a dica, Kelmer. Brennand De Sousa Bandeira, Fortaleza-CE – jan2014

09- A ideia é boa, independentemente das outras opções de lazer disponíveis. Mas tem que haver td uma mudança de cultura. O brasileiro lê mto pouco, em qq classe social. Na época da Bienal eu vi uma reportagem falando que aumentou o número de livros vendidos, mas foram entrevistar inúmeros frequentadores e mta gente disse que compra os livros na empolgação (pq viu a palestra do autor, por exemplo), mas que acaba não lendo nenhum. Mta coisa ainda tem que mudar.. Olívia Meireles, Rio de Janeiro-RJ – jan2014

10- Kelmer, desse jeito tu se elege!!! Marcelino Pequeno, Fortaleza-CE – jan2014

11- RK: Você tem razão, Olívia, muito tem que mudar. Mas é possível incluir esse tipo de ação cultural nas políticas públicas, canalizando a força natural da adolescência e seus anseios de diversão, e não custa caro. E cada indivíduo também pode fazer a sua parte, falando mais de livros nas redes sociais em vez de, por exemplo, se preocupar tanto em atualizar a foto do perfil. jan2014

12- 🙂 Flávia Lemos, São Paulo-SP – jan2014

13- É isso meu camarada, curto e grosso. Emerson Boy Batista, São Paulo-SP – jan2014

14- Num País em que o Capitalismo investe no anlfabetismo ! Isso não vai acontecer nunca.Quem poderia fazer isso seria os donos de Livraria e os Autores de livos, se tivessem sua cabeça,ou seu modo de pensar .A sua idéia é boa!. Frei Chico, Iguatu-CE – jan2014

15- Intaum! Suely Bezerra, Boa Vista-RR – jan2014

16- Excelente texto. Fica a dica. Cida Marques, João Pessoa-PB – jan2014

17- Não. A elite quer que tudo fique como está. Abelardo Rodrigues Rodrigues, São Paulo-SP – jan2014

18- na real eles preferem os jovens periféricos no shopping. É só chamar a polícia. Agora se começarem a ler o bicho pega! Eu Ni Ce, São Paulo-SP – jan2014

19- muito bom esse texto. Maria De Lourdes Vasconcelos, Itatiba-SP – jan2014

20- Bem por ai assim! Kaliza Holanda, Fortaleza-CE – jan2014

21- Aqui no Rio e em São Paulo, tem roLERzinhos desse tipo, mas só acontecem uma vez, de dois em dois anos: É a Bienal do Livro, onde comparecem leitores, autores, adultos e crianças, com várias promoções e livros pra todos os gostos e bolsos. É realmente uma festa, pena que só dura cinco dias. Aldo Mendonça, Rio de Janeiro-RJ – jan2014

22- Ótimo texto. Valéria Borges, Campinas-SP – jan2014

23- Interessante. Pra refletir. Rosângela Aguiar, Fortaleza-CE – jan2014

24- Eu tb prefiro um roLERzinho!! Josy Ramos, Pau dos Ferros-RN – jan2014

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: