Caminhos

21fev2013

Lembremos, porém, que os caminhos cruzam outros e é justamente nesses cruzamentos que brilha mais forte a verdade do todo

Caminhos-2

CAMINHOS

.
Nenhuma religião ou filosofia é a melhor. Porque não é o caminho que verdadeiramente importa ‒ é o caminhante. Todos os caminhos que há são apenas a infinita e complexa realidade brincando de se explicar para nós, e não fosse esse espírito lúdico, nós pobres humanos não teríamos como de fato acessá-la. Evidentemente é impossível percorrer todos os caminhos, mas podemos escolher alguns e caminhar por eles com alegria. Há, porém, bem à entrada de cada um, um aviso aos navegantes que, embora de séria importância, a maioria não lê, empolgada com as maravilhas da via recém-escolhida. O aviso diz: Para o caminho não criar lodo, não perca a noção do todo.

Caminhos são sedutores porque cremos que neles está a verdade e ela nos libertará. Sim, a verdade liberta ‒ mas não cabe no caminho. O caminho é que faz parte da verdade. Quando perde isso de vista, o caminhante se entorpece, fica cego e crê que somente seu caminho é verdadeiro e os demais são ilusão. Especializa-se cada vez mais em suas paisagens e esquece que cria lodo a água que não corre. Paisagens são bonitas, sim, descansam a vista… mas se paramos muito tempo para admirar, tornamo-nos parte da paisagem, e assim o caminho perde seu maior sentido: o movimento.

Então experimentemos os caminhos, com entusiasmo, extraindo deles o máximo que pudermos. Escolhamos aqueles que ecoam alma adentro e nos fazem tremer, aqueles que fazem a vontade de viver correr pelas veias. Temos uma vida inteira para experimentá-los. Lembremos, porém, que os caminhos cruzam outros e é justamente nesses cruzamentos que brilha mais forte a verdade do todo.

Por isso, quando você encontrar alguém que descobriu o único de todos os caminhos que leva à verdade, sorria e seja compreensivo. Esse alguém trilha seu caminho intensamente, com entusiasmo tanto que não tem tempo para erguer-se um pouco acima dele e perceber o belo desenho que fazem os caminhos entrelaçados. A verdade liberta, sim, mas liberta ainda mais se conseguirmos enxergá-la onde ela sempre esteve: em tudo.
.

Ricardo Kelmer 2002 – blogdokelmer.com

.

> Esta crônica integra o livro A Arte Zen de Tanger Caranguejos

.

.

LEIA NESTE BLOG

Matrix e o Despertar do Herói
A jornada mítica de autorrealização em Matrix e em nossas vidas
Ricardo Kelmer, 2005

Usando a mitologia e a psicologia do inconsciente numa linguagem descontraída, o autor nos revela a estrutura mitológica do enredo do filme Matrix, mostrando-o como uma reedição moderna do antigo mito da jornada do herói, e o compara ao processo individual de autorrealização, do qual fazem parte as crises do despertar, o autoconhecer-se, os conflitos internos, as autossabotagens, a experiência do amor, a morte e o renascer.

Mariana quer noivar – Você abdicaria das relações amorosas em sua vida em troca de dinheiro ou sucesso na carreira?

A ilha – Uma fábula sobre o autoconhecimento

Carma de mãe para filha – Os filhos sempre pagam caro pelos pais que não se realizam em suas vidas

I Ching das patricinhas Se alguém procura revelações com pressa e sem seriedade, jamais terá as revelações

.

.

elalivro10Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer (saiba mais)

.

.

 COMENTÁRIOS
.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: