Pesadelos do Além

21ago2008

O pior pesadelo para um escritor é ser psicografado. Ou melhor: ser mal psicografado

pesadelosdoalem-01Nada pode ser mais aterrorizante para um escritor que a seguinte situação: dia do lançamento de seu novíssimo livro, ele sentado na mesinha, o lugar todo preparado, a pilha de livros em espiral, o fotógrafo ao lado para registrar as presenças ilustres… e ninguém aparece. Putz, que horror.

Acabo de descobrir, porém, que existe um pesadelo bem pior. Não, não falo desses textos com falsa autoria que analfabetos literários repassam aí pela internet, matando o escritor de vergonha por ver que milhares de pessoas acham mesmo que ele escreveu aquele texto horroroso. Isso é de lascar, mas nesse caso pelo menos podemos ir à tevê e nos defender.

O pior pesadelo para um escritor é ser psicografado. Ou melhor: ser mal psicografado. Putz, me dá uma fininha de nervoso só de imaginar essa possibilidade… Não acredito em Deus, mas se um troço desse me acontecer, juro que entrarei com um processo contra ele por permitir tal barbaridade. Espíritos, reencarnação, psicografias, todo mundo é livre para acreditar no que quiser, até em promessa de político. Mas fazer isso com a pessoa depois que ela já bateu as botas, aí é muita covardia.

Foi dia desses. Alguém me enviou uma letra musical que teria sido escrita por John Lennon depois de morto. A letra era tão cheia de beatitudes e bem-aventuranças, uma pieguice espiritual tão grande, que das duas uma: ou John de repente virara coroinha ou então onde ele estava só rolava fumo da pior espécie. Putz! Só alguém que não conhece porra nenhuma de John Lennon poderia supor que aquela coisa horrenda seria obra dele. Poisbem. Depois desse dia o alerta vermelho foi acionado e percebi a gravidade da situação: e se eu morresse e alguém psicografasse uma crônica minha que falasse de seres de luz, jardins celestiais e coisitais? Argh!

Mania horrorosa a desse povo, de converter a gente depois que a gente morre. Magali, por exemplo. Além de ateia, Magali sempre foi uma grande escrota e nunca nem botou os pés numa igreja. Aí um dia Magali morre, e uma semana depois, no centro espírita, recebem uma mensagem dela: Queridos paizinhos, amada irmãzinha, que a graça de Deus e Nosso Senhor Jesus Cristo ilumine vossos corações e… Como é? Amada irmãzinha?! Mas um dia antes de morrer ela queria decapitar a irmã e jogar a cabeça no lixão! Vossos corações?! Mas Magali não tinha nem primeiro grau completo! Então ela, além de se converter e virar santa assim que morreu, ainda fez um superintensivo de português?

Imagino que nesse ponto do texto haja algum espírita indignado comigo. Paciência. Particularmente, para mim até faz sentido que após a morte haja algum tipo de continuação da vida tipo Matrix ou que, após morrer, o cidadão desperte e entenda que tudo foi uma viagem de LSD mucho loca, sei lá. Mas psicografia? Bem, isso até poderia ser interessante caso a vida pós-morte fosse tão tediosa que a única diversão de um escritor como eu se resumisse a ditar contos de sacanagem para seu público encarnado. Mas acho que ainda não existe centro espírita moderninho assim para topar receber esse tipo de cartinha.

Então quero desde já deixar claro, claríssimo, que eu, Ricardo Kelmer, terráqueo nascido em 1964 na província de Fortaleza Desmiolada de Sol, atribuído da autoridade a mim concedida por eu ser eu mesmo, e de plena posse de minhas faculdades mentais, não, melhor tirar essa última parte, eu não autorizo ninguém, absolutamente ninguém, a psicografar, psicoaudializar ou canalizar ou receber, seja como for, quaisquer textos de minha autoria, na íntegra ou em parte. Heim? Não, nem mesmo se o texto for de sacanagem, não dá para confiar. Ninguém está autorizado e pronto. E quem disser que recebeu, meus representantes legais poderão processar o engraçadinho.

Ufa. Agora já posso partir em paz. Mas… e se um dia eu, lá dos cafundós do Além, sentir uma vontade danada de escrever um novo livro? Como farei se ninguém estará autorizado a psicografar? Não tem problema: escreverei o livro e darei um jeito de publicar no Além mesmo, não se preocupem, até porque por essa época certamente alguns leitores meus já estarão por lá. Mas novos leitores desencarnados serão sempre bem-vindos, claro. Afinal, já pensou eu, sentado na mesinha do Além, a pilha de livros toda linda em espiral, a equipe de tevê do CulturAlém a postos… e ninguém aparece? Que horror.
.

Ricardo Kelmer 2008 – blogdokelmer.com

.

.

LEIA TAMBÉM

RK1998JackOlivetti-02aO dilema do escritor seboso – Certos escritores amadurecem cedo. Tenho inveja desses. Porque nunca viverão o constrangimento de não se reconhecerem em suas primeiras obras

Meu fantasma predileto – Diziam que era a alma de alguém que fora escritor e que se aproveitava do ambiente literário de meu quarto para reviver antigos prazeres mundanos

O médium, o marido, o morto e a amante – Acho que Deus deveria controlar melhor as fronteiras do Além. Tá muito esculhambado. 

O encontrão marcado – Fechei o livro, fui até a janela e olhei pro mundo lá fora. E disse baixinho, com a leveza que só as grandes revelações permitem: tenho que ser escritor

Kelmer no Toma Lá Dá Cá – Aqueles aloprados moradores do condomínio Jambalaya descobriram meu livro

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
–Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.

01- Adorei, Ricardo! Denise Santiago, São Paulo-SP – jan2012

02- genial… Glaucia Costa, Fortaleza-CE – jan2012

03- Ai ai, ai, essa Jurema te fez um belo estrago! kkkkkkkk, tô aqui rolando de rir! Lindão, se você for primeiro do que eu pode sussurrar seus textos no meu ouvido que eu prometo ser fiel às suas sacanagens, será um imenso prazer psicografar suas criações! E desde já te prometo ser fiel nas insanidades e nas filosofias! Maria do Carmo Antunes, São Paulo-SP – jan2012

04- De fato, Kelmer. Quero inclusive te informar que dentre o próprio meio espírita se reconhece que muita abobrinha foi e vem sendo escrita na área da psicografia. Hoje ando afastado do movimento, mas mesmo quando fui parte integrante dele questionava esses absurdos. Só vejo um contra-senso em teu texto. Se você não crê nessa possibilidade comunicativa, não deveria, teoricamente, incomodar-se em nada quanto à fidedignidade das mesmas num futuro batimento de botas. rsrsrsrs A não ser é claro, que você tenha se utilizado da licença poética. Brennand de Sousa Bandeira, Fortaleza-CE – jan2012

05- O escritor transmite as ideias q lhe vem à cabeça. Cabe ao leitor optar pela interpretação que mais lhe agrade… ou mesmo discordar de tudo q está escrito. Denise Santiago, São Paulo-SP – jan2012

Anúncios

11 Responses to Pesadelos do Além

  1. Giovana disse:

    Nossa, Ricardo, excelente observação! E são coisas que a gente nem pára pra pensar. Coisa semelhante já aconteceu com o meu “namorido”, que criou uma frase reflexiva, algum tosco a pegou e colocou como autoria de Bob Marley. Como vc disse uma vez, caiu na rede fazem o que querem. Uma coisa…
    Aliás, há algum tempo me enviaram um escrito com autoria de John Lennon, posso enviar a vc, se quiser. Talvez nem dele seja…
    Beijão!

    Curtir

  2. ricardokelmer disse:

    > Oi, Giovana. Pegaram a frase reflexiva do teu namorido e botaram como se fosse do Bob Marley? Putz! Mas que frase era essa, menina? Seria algo como “Guarde sempre um restinho pois nunca se sabe o amanhã?” Me manda o texto do John sim. Obrigado! bjss

    Curtir

  3. Chris disse:

    Ricardo, seu doido, vc me diverte até falando da minha religião, o kardecismo, pode????? Meu poeta, vc é imbatível em suas críticas ácidas a qualquer tema, e afinal, tem tanto charlatão neste meio, que tenho que concordar contigo.Bjos cariocas

    Curtir

  4. Giovana disse:

    rsrsrsrs… Então… Não lembro a frase! Estava num perfil no orkut de um cara lá. Aliás, existem inúmeros textos com mensagens muito bonitas, reflexivas, baseados em contos taoístas. São textos incrementados, sempre com “autor desconhecido”, mas que, na verdade, são cópias dos contos. Por que será que fazem isso, heim? Eheheh Beijo!

    Curtir

  5. Adriana disse:

    Vc e sua irreverência cativante….

    Curtir

  6. Chris disse:

    Agora, a foto ilustrativa….ah !!a foto…..essa é a mais divertida de tudo!!!!!!!!!!!!

    Curtir

  7. clarisse disse:

    kelmer, taí que sou espírita mas nem fiquei braba, ó… até que curti! aliás, se tu bater as botas antes d’eu, me manda uns psicos de lá, pode mandar, pliz, na boa. eu juro que nao conto que é teu. faço de conta que é meu e publico… daí ninguém fica triste, tu nao fica só no verme das letrinhas terráqueas, as negrada daqui mata a saudade de ti e eu consigo sartar fora dessa minha crise criativa sem fim… hehehe. e daí quando eu chegar no andar de riba a gente toma uma juntos e acerta as contas… que tal? fechamos? beijocas dessa tua fã ardilosa, daqui e do além, amém.

    Curtir

  8. Susana X Mota disse:

    hmmm, eu acho que a “plena posse” das tuas faculdades mentais não é pra retirar. São tuas, sejam elas o que forem! 😛 Mais: proponho a criação de um conto psicografado “avant la lettre”, porque não?, tu, psicografando a ti mesmo ANTES QUE ALGUÉM O FAÇA! Fica a sugestão. O texto, como sempre, está óptimo! 🙂 Giovana, agora também fiquei curiosa quanto à “frase reflexiva”!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: