Toc, toc, toc… Acorde, Neo

13/12/2009

Ricardo Kelmer 2009

 

.

A palestra O Despertar do Herói é a que mais apresentei, umas cinquenta vezes, poraí. Criada em 2000, eu já a levei a empresas, escolas, faculdades e também a grupos particulares. Em Campina Grande, na Paraíba, apresentei-a pra uma plateia de quinhentas pessoas, olhaquiloco. Isso é uma prova do quanto os mitos nos tocam a alma e fazem reverberar dentro de nós a essência mágica de suas mensagens.

Se você mora em São Paulo, tá convidado pra próxima apresentação, em 17dez2009, no Esp Cult Alberico Rodrigues.

> Palestra “O despertar do herói – A jornada sagrada de autorrealização nos mitos, em Matrix e em nossas vidas”

RK fala de Mitologia, Psicologia, Autoconhecimento e Realização Pessoal em linguagem simples e descontraída para mostrar que o mito da Jornada do Herói, presente nas histórias de tantas culturas, é uma metáfora do processo de autorrealização, a jornada individual de todos nós rumo à nossa essência mais verdadeira e profunda.

Podemos ver esse mito em lendas, livros e filmes, como se fosse um precioso segredo – que muitos infelizmente esquecem e assim se perdem de sua essência mais legítima. Assim como os heróis dos mitos e do cinema, cada um de nós está predestinado a se realizar verdadeiramente e, com isso, tornar-se o grande Herói de sua própria vida. Mas antes é preciso, como o herói de Matrix, despertar, distinguir-se da massa, conhecer-se e assumir a tarefa que dará sentido à existência.

> HORÁRIOS
18h: exibição do filme – 20h15: intervalo para o café
20h30: palestra – 21h30: encerramento
Local:  Espaço Cultural Alberico Rodrigues. Praça Benedito Calixto, 159 – Pinheiros. Estacionamento na praça.  Inf.: 3064.3920 e 3064.9737. R$ 10.
> Mais palestras de RK

.

Ricardo Kelmer – blogdokelmer.wordpress.com

.

Treiler da palestra

.

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

Acesso aos Arquivos Secretos
Promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer(arroba)gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer. (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.


Viver como Vinicius viveu

14/11/2009

Ricardo Kelmer 2009

Viver outra vez aquele frio na barriga que antecede cada subida ao palco, recitar seus poemas por aí e mostrar a grandeza do Vinicius homem e artista – putz, tem sido tão gratificante fazer isso!
.

.

Vinicius voltou pra mim, ô maravilha. Na verdade, o poetinha nunca se foi eu é que, em face de outros encantos, esqueci o quanto dele se encanta meu pensamento. Curioso como a gente consegue se afastar dos nossos valores mais essenciais. Um dia, plim!, a ficha cai e a gente se assusta por ter vivido tanto tempo sem viver as nossas mais belas verdades, aquelas que fazem a gente se sentir vivo em cada vão momento.

Invoco agora as lembranças pra tentar entender. Lá vai eu, menino bobo de dez anos, dar de presente pra professora uns versinhos que meu pai me ajudava a fazer. Depois o adolescente a descobrir a força das erupções: da poesia e das espinhas no rosto. E nos poemas, sempre ela, a Mulher, primeiro nas rimas ingênuas das paixonites não correspondidas e, depois, nos versos livres dos amores juvenis pelas mesas dos botecos. E, pairando sobre aqueles dias, Vinicius a espalhar seu canto.

Nas rodas de violão da década de 80, eu sempre pedia Vinicius, pra rir meu riso e derramar meu pranto. Nas viagens de ônibus pelo país, seus livros pra passar o tempo. Na inauguração do bar do amigo, olha eu, solene e copo na mão, recitando Receita de mulher. No festival de vídeo, olha lá eu de novo, no palco a agradecer o prêmio e o vídeo era uma homenagem ao velho Vina. E nos ouvidos rendidos da mulher amada, é minha boca que pousa suave a lhe sussurrar os versos do poetinha. Poesia, música e amores, e o fascínio quase religioso pelo Feminino era só isso que importava. Viver não era preciso. Necessário apenas viver como poeta, seja com pesar ou contentamento. Como Vinicius viveu.

Invadindo meus dias sem pedir licença, eis porém que chegam outros tempos, vestidos de anos 90, e com eles outros bares, outras viagens, outros livros e músicas, outras mulheres, uma outra vida. E um casamento difícil, com a carreira de escritor, em nome da qual eu ganharia e também abdicaria da própria vida. Meus discos do Vinicius, nem gosto de lembrar, se perderam nas tantas mudanças e seus livros eu precisei vender no sebo pra pagar o aluguel, essa mensal angústia de quem vive. Na memória, os poemas deram lugar a fórmulas de sobrevivência como escritor. E o viver como ele viveu, ah, isso foi ficando cada vez mais espremido num cantinho da vida.

Ela quer um poema agora, Vina, exclusivo pra ela. Como você fazia nessas horas? (1993)

Casadão com a carreira, mudo pro Rio de Janeiro em 1995 e no ano seguinte pra São Paulo. Porém, sem conseguir me manter como escritor, volto pra Fortaleza. Sete anos depois tento novamente o Rio, viro roteirista de TV, e em 2006 aporto mais uma vez na Pauliceia, viro palestrante e professor de roteiro, tudo pra sustentar esse casamento. Uma noite vem a ideia de montar uma palestra nova e é então que a ficha cai: uma palestra sobre Vinicius. Plim! Como não pensei nisso antes? A ideia rapidamente evolui: montar não uma palestra, mas um espetáculo sobre o poetinha. Viniciarte. Pliiimmm!!!

Imediatamente tratei de reler suas obras e reuni novamente suas músicas, faminto desse amor que um dia eu tive. Mergulhei em biografias, vi filmes e conversei com pessoas que o conheceram pessoalmente. Em busca de algo que bem representasse o espírito de sua vida e obra, criei um roteiro que simula o ensaio do espetáculo que um grupo de amigos fará sobre ele: amigos reunidos, uísque na mesa, clima descontraído, os erros e acertos de um ensaio e, entre poemas e canções, eles descobrindo as diversas facetas de Vinicius e o encanto do mundo por sua arte. É uma montagem simples, que espero que reflita a alma leve e despojada de Vinicius, assim como também a singeleza, a emoção e a devoção à Vida que tão bem marcaram sua obra e seu viver.

De Pitú pra Chivas. Pelo menos nisso, poetinha, eu evoluí. (2009)

Uau… Eu consegui ressuscitar a velha chama que vinte anos atrás aquecia de imortalidade os meus dias, minha vida andava precisada disso. Viver outra vez aquele frio na barriga que antecede cada subida ao palco, recitar seus poemas por aí e mostrar a grandeza do Vinicius homem e artista putz, tem sido tão gratificante fazer isso! Espero que eu realmente seja digno dessa tarefa a que me incubi e que, pensando bem, é antes de tudo um resgate de mim mesmo. Que ironia isso… Enquanto despendia toda minha energia pra manter meu casamento com a escrita, esqueci de viver como poeta. Bem, meu casamento continua firme mas agora sou um escritor que sabe de algo valioso: maior que a sina da escrita, é ela, a poesia da vida, que faz tudo ser infinito enquanto dura.

Saravá, Vininha, saravá.

.

Ricardo Kelmer – blogdokelmer.wordpress.com

.

.

LEIA MAIS

> Vinicius, embaixador da arte e do amorA promoção póstuma do nosso mais querido diplomata faz a sociedade brasileira se livrar de um peso moral que carregava havia quatro décadas

> Viver como Vinicius viveu – Viver outra vez aquele frio na barriga que antecede cada subida ao palco, recitar seus poemas por aí e mostrar a grandeza do Vinicius homem e artista – putz, tem sido tão gratificante fazer isso!

> Câmara aprova promoção de Vinicius de Moraes, morto em 1980, a ministro de primeira classe (O Globo, 10.02.10)

> VINICIUS DE MORAES – SITE OFICIAL: viniciusdemoraes.com.br

.
VINICIARTE

> Seção Viniciarte, agenda de apresentações

> Trechos do espetáculo

.

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer(arroba)gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer. (saiba mais)

.

.

Comentarios01 COMENTÁRIOS
.

01- Onde já se viu, criatura, casar com a carreira e abandonar a tua belíssima FÊMEA DE DENTRO? Tá dooooido? Lembra do que tu escreveu sobre fascínio religioso pelo feminino? Pois é… Andastes des-ligado DELA? Entonces, se re-ligue. De fascínio ao religamento, já imaginou RK? FODAS RELIGADORAS BÁRBARAS! GOZOS TRANSBORDANTES! Patrícia Lobo, Salvador-BA – nov2009

02- Oi Ricardo, Tudo bem? Adoro ler o que escreve, pena não poder entrar no seu blog aqui do computador do meu trabalho. Torço por vc e que a inspiração seja sua eterna companheira. Parabéns!! Abraços. P.S.: Lembrando: Sou aquela moça do bolo de choclate que vc não comeu…rsrsrsrs. Fátima, Brasília-DF – nov2009

03cara, vc realmente escreve muuuuito bem! aproveitar frases dele, encaixar tão bem nas suas… PARABÉNS!!!! me emocionou, assim como os poemas do poeta… bjão. Celia Terpins, São Paulo-SP – nov2009

04- Vinícius bom é Vinícius poeta… o “poetinha” é machista e duro do ouvido! Emblemática é a correspondência entre Chico e ele (Chico, o ouvido perfeito….). Em Valsinha, Vinícius sugere q mude “vestido decotado” para “vestido dourado”. Chico responde q com “dourado” a tônica fica na sílaba errada… É verdade: qtas pessoas vc conhece q compõem letras e não se ligam nisso? Ficaria “douradú”… em vez de “dourádo”, ou, como ficou, “decotádo”. bjs. Betty, São Paulo-SP – nov2009

05- Olá Ricardo, gostei muito da sua crônica. O mais engraçado foi a leitura desse texto justamente hoje, quando deixei de fazer umas coisas super-chatas e decidi vir para casa fazer algo mais bacana… Um abraço. Glauber Moura, Brasília-DF – nov2009

06So good Kelmer. Juliana Guedes, Fortaleza-CE – nov2009

07- RK, é por estas e outras que vc será meu eterno Guru!!! Marcos André Borges, Fortaleza-CE – nov2009

08- Legal conhecer gente do bem, do bom, da boa…embriagado da mais pura poesia e boemia. 2013 promete! Q suba o país, viniciando com K. Muito bom ouvi-lo! Repassei aos amigos q não desistem de navegar pela vida, apesar de tantos desencontros. Parabéns! Marcia Matos Barbosa, Fortaleza-CE – nov2009

09- Bom ver você assim, entusiasmado. Quem já passou por essa vida e não viveu, pode ser mais, mas sabe menos que você…. Danielle Fernandes, Fortaleza-CE – nov2009

10- Que texto lindo!!! Adorei!!! Gosto muito do seu jeito de escrever….jeito que encanta, que dá vontade de quero mais……. rs Abração aí!!! Biah Carfig, São Paulo-SP – nov2009

11- Kelmer com K, este teu momento de retorno às fontes é muito bonito! A vida é espiral. Beijo, e boas inspirações! Fabiane Ponte, Curitiba-PR – nov2009

12- ameiiiiiiiiiiiii,muitooooooooooo lindo!!!Sampa está te fazendo muitoooooooooo bem meu amigo queridoooooooooooo!!!estou te achando mais forte,maduro,sensível,escrevendo melhor ainda,enfim tudo de bommmmmmmmm. Beijossssssssssss mil. obs:bjssssssss no Bedê. Cristina Cabral, Fortaleza-CE  – nov2009

13-Saravá, Ricardo! Saravá Vininha! Continue, continue… Ana Gilli, São Paulo-SP – nov2009

Bom ver você assim, entusiasmado. Quem já passou por essa vida e não viveu, pode ser mais, mas sabe menos que você….

Don Juan DeMarco baixa em Pinheiros

16/09/2009

Ricardo Kelmer 2009

RazaoeSentimentoEmConflitoCartaz-01b.

Cinema, Tela da Alma é uma série de palestras que faço usando filmes pra mostrar como a força e o encantamento do cinema são capazes de nos tocar profundamente a alma e nos instigar a viver a vida de modo mais verdadeiro. Sempre em linguagem acessível e de forma descontraída, essas palestras nos fazem ver os filmes por um olhar mitológico e psicológico, refletindo na tela as nossas próprias vidas, os nossos sonhos, os medos e anseios e a velha busca pela nossa essência mais legítima, que o corre-corre do cotidiano tão bem nos faz esquecer.

A primeira palestra deste ciclo atual será Razão e Sentimento em Conflito. Trata-se de uma abordagem bem humorada do filme Don JuanDeMarco, mostrando como os personagens principais, o jovem Don Juan e seu psiquiatra, representam o velho conflito entre intelecto (a visão fria e racional da vida) e coração (a poesia e o romantismo). Outros aspectos analisados: estrutura do roteiro e fotografia.

Outros filmes que integram o ciclo de palestras Cinema Tela da Alma: Matrix, Caçador de Andróides (Blade Runner), Piaf, Uma Mente Brilhante, Encontro Marcado e Alucinações do Passado.

Horários
18h30: exibição do filme
20h: intervalo para o café
20h15: palestra
21h30: encerramento

Local:  Espaço Cultural Alberico Rodrigues
Praça Benedito Calixto, 159 – Pinheiros (estacionamento na praça)
Inf.: 3064.3920 e 3064.9737
Investimento: R$ 10

.

Ricardo Kelmer – blogdokelmer.wordpress.com

.

> Crônica Razão e sentimento em conflito
> Palestras de RK

.

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

Acesso aos Arquivos Secretos
– Promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer(arroba)gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer. (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS
.


Kelmer Com K no Toma Lá Dá Cá

12/09/2009

12set2009

Aqueles aloprados moradores do condomínio Jambalaya descobriram meu livro maldito

KelmerComKNoTomaLaDaCa-00.

Você alguma vez já se sentiu como se o mundo estivesse virado de ponta-cabeça? Foi pensando nisso que um dia decidi estudar os morcegos, que, como todo mundo sabe, veem o mundo de cabeça para baixo e nunca ficam tontos. Passei anos morando em cavernas, me pendurando com os morcegos e extraindo deles importantes aprendizados para nossa vida, inclusive, sim!, para a vida sexual. Mas, Kelmer, o que isso tem a ver com o Toma Lá Dá Cá da Globo? Calma, vou chegar lá.

O resultado dessas pesquisas está em meu livro Socorro! Eu Sou um Morcego e o Mundo Está de Cabeça para Baixo. Ele mostra que podemos aprender muito com os morcegos e seu superdesenvolvido senso de equilíbrio e programação espacial. Uma obra que não pode faltar em sua estante, desde que ela seja bem resistente pois o livro tem 1710 páginas e acompanha, de brinde, um mimoso morcegão empalhado. Publiquei de forma independente, criei uma falsa biografia de húngaro e assinei como Kelmer Com K, isso tudo para fugir do imposto de renda.

Praticando a reprogramação no metrô

Praticando a reprogramação no metrô

Morcegos dormem de ponta-cabeça. E também é assim que copulam e parem filhotes e veem os gols da rodada porque essa posição mostrou ser uma boa vantagem adaptativa, principalmente para voar: basta soltar-se da pedra ou do galho, bater as asas e aproveitar a força da gravidade para obter rapidamente boa velocidade. Isso pode nos ensinar, a nós humanos, sobre como superar crises: se nos pendurarmos de cabeça para baixo, as ideias se soltarão mais facilmente. Funciona. O chato é que nessa posição o celular sempre cai do bolso, se espatifa no chão e a crise volta.

Em relação a parir filhos de cabeça para baixo, no interior da Rússia esse método é aplicado há séculos. O sangue das mamães desce para a cabeça e a temperatura do útero cai, fazendo com que os bebês russos nasçam frios e calculistas. Por isso que todo mundo lá é campeão de xadrez. E quanto a transar de cabeça para baixo, essa prática proporciona grandes benefícios para a circulação sanguínea, além de permitir que o casal discuta a relação numa nova perspectiva. Homens detestam discutir a relação de cabeça para baixo, eu sei, mas assim pelo menos os desgraçados não dormem.

O livro foi um fiasco, vendeu apenas dois exemplares, ambos comprados por um bofe chamado Bruce Wayne, que pediu dedicatória carinhosa para um tal Dick. Não sei mas algo me diz que o motivo do fracasso foi porque o livro ficava de cabeça para baixo nas livrarias, o que lhe deu fama de maldito. E eu? Eu doei os direitos do livro para a Sociedade Protetora dos Morcegos Sem Pernas (tadinhos, eles dormem deitados) e nem sei onde foi parar o único exemplar que eu tinha. E o arquivo com o texto original, este se foi para sempre após meu computador voar pela janela do décimo andar, coisa de namorada ciumenta, não vale a pena relembrar. Saldo final: o livro sumiu da minha vida.

Invertendo a ótica do problema

Invertendo a ótica do problema

Eis, porém, que no episódio de 08.09.09 do sitcom da Globo Toma Lá Dá Cá, aqueles aloprados moradores do condomínio Jambalaya descobriram meu livro maldito. Eu até já tinha esquecido dele. Arnaldo leu e virou um novo homem, seguindo as lições de reprogramação dos morcegos para organizar melhor sua vida. Rita também gostou. E Copélia… ai, Copélia… Bem, eu não pretendia tornar público o nosso passado caliente mas, agora que todo mundo já sabe, resta-me agradecer-lhe mais uma vez pela paciência de aguentar minhas pesquisas e meus morcegos. Aliás, aqui entre nós, Copélia pode até ser extravagante e sem juízo mas uma coisa eu garanto: ela é o tipo de mulher que dá certo até de cabeça para baixo. E como dá.

.

Ricardo Kelmer 2009 – blogdokelmer.com

.

.

KelmerComKLivro-01Socorro! Eu sou um morcego e o mundo está de cabeça para baixo
Kelmer Com K – edição do autor, 1993

Após morar por oito anos em cavernas estudando morcegos, Kelmer Com K nos conta como esses animais podem nos ajudar a reprogramar nossas vidas, seja para enfrentar melhor as crises, para obter uma vida sexual mais satisfatória ou apenas para dormir melhor.

Este livro está esgotado e os textos originais infelizmente foram perdidos. Pede-se a quem possui um exemplar que entre em contato.

.

.

O dia em que virei personagem do sitcom da Globo
Episódio “Álvara é um show”, de 2009 (6m45)

 

.

Oficina Online de Sitcom
Conheça a oficina que ensina a criar e escrever sitcom, esse gênero televisivo que tanto sucesso faz no mundo inteiro

.

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

– Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer(arroba)gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer. (saiba mais)

.

.

 COMENTÁRIOS
.

01- Amante da Copélia, Kelmer com K kkkkkkkkkkkkk… P… marketing, hein?! É Kelmer com K, pra cá e toma Kelmer com K pra lá… Espero que essa inserção esteja refletindo em boas vendas!!! Oswaldo Higa, São Paulo-SP – nov2013

02- Interessante a história dos morcegos, Kelmer com K! Rsrsrs… Dalu Menezes, Fortaleza-CE – nov2013

03- Muito legal. Francisco Coelho, Rio de Janeiro-RJ – nov2013

04- hahahahahahahahahah. Magna Mastroianni, São Paulo-SP – nov2013

05- Haja menção ao nome Kelmer rs. Herlene Santos, Fortaleza-CE – nov2013

06- Gostei pá Krai!!! Ernesto Filho, Fortaleza-CE – nov2013

07- rss.o kelmer Ricardo Kelmer vai mudar minha vida. Shirlene Holanda, São Paulo-SP – nov2013

08- Adorei o tal de Kelmer com K! Tereza Cristina da Silva, Fortaleza-CE – nov2013

09- Que legall…adoreiii tb o tal Kelmer com K…srsrsrs. Tatá Guida, Rio das Ostras-RJ – nov2013

 


Sonhos urbanos

27/04/2009

27abr2009

RK201411SonhosUrbanos-625f2X.

SONHOS URBANOS
Ricardo Kelmer
.

O sonho nasce na esquina
Sob a sina do sobreviver
O nome do sonho é desafio
Ele tem frio e quer comer

O sonho cresce no concreto
É discreto e ninguém vê
O nome do sonho é paciência
É ardência, é tesão, é viver

Sonhos urbanos
Escreve-se com dor neon
Leva cano mas não perde o tom
Sonhos urbanos
Suba no palco e diga sim
Mas não baixe o pano antes do fim

O sonho vive no futuro
No escuro do que vai haver
Ele só quer seu direito
Só um jeito de acontecer

O sonho morre de madrugada
Na estrada que não pôde ser
Mas de manhã acorda com fome
Porque seu nome é renascer

.

Ricardo Kelmer 2005 – blogdokelmer.com

.

sonhosurbanoslogo7bEsta é a letra da música Sonhos Urbanos, que compus com Flávia Cavaca pro seriado Sonhos Urbanos, que começou a ser produzido e gravado no Rio de Janeiro em 2005 mas não chegou a ser exibido. Quem sabe em São Paulo os Sonhos Urbanos se tornem realidade… 

> Clique pra baixar e escutar
> Mais músicas kelméricas

.

.

Seja Leitor Vip e ganhe:

Acesso aos Arquivos Secretos
Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer(arroba)gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer. (saiba mais)

.

.

Comentarios01 COMENTÁRIOS


Sitcom Mano a Mano

02/08/2008

02ago2008

.

INFORMAÇÕES SOBRE O SITCOM MANO A MANO,
DO QUAL RICARDO KELMER FOI UM DOS ROTEIRISTAS

.

.

O primeiro sitcom brasileiro em formato clássico foi Mano a Mano, exibido e reprisado pela RedeTV em 2005 e produzido pela produtora americana Picante Pictures, com roteiristas brasileiros.

Mano a Mano conta a história de dois jovens irmãos que não se conhecem até o dia em que um deles, Marcos, o milionário aristocrático, vai à falência e é obrigado a ir morar com o meio-irmão Robinho, que é pobre e vive na favela. Marcos leva consigo Boris, seu fiel mordomo, e os dois tentarão se adaptar à difícil realidade dos morros cariocas. De um lado o orgulhoso e pedante ex-milionário, do outro lado o garoto humilde do morro, ligado em hip-hop.

Unindo o mundo dos ricos com o mundo dos pobres, juntando negros e brancos, morro e asfalto, Mano a Mano faz do choque cultural sua isca para atrair os espectadores. A história aborda a realidade cotidiana da favela e seus problemas básicos de forma leve e bem-humorada, deixando a violência de lado para mostrar o lado alegre e lúdico do morro.

Os doze episódios da primeira temporada de Mano a Mano foram gravados na cidade do Rio de Janeiro e dirigidos por Vicente Barcellos, João Camargo e Estela Renner. Os roteiristas são: Ana Paul, Fábio Danesi Rossi, Gustavo Melo, Luciana Bezerra, Macarrão (Alexandre Magalhães), Ricardo Kelmer e Ricardo Tiezzi. Participaram também os roteiristas Claudio Yosida, Nixxon Alves da Silva, Rinaldo Teixeira, Ricardo Barretto e Nina Crintzs.

.

.

.

.

PERSONAGENS DE MANO A MANO

Confira os personagens do sitcom e os atores que os representam

Marcos (Rafael Maia) – Ex-milionário, meio-irmão de Robinho. Falido, vai morar na favela com o irmão. É orgulhoso e pedante e fará de tudo para sair de lá.

Robinho (Silvio Guindane) – Meio-irmão de Marcos. Mora com sua tia Rita na favela e namora Rose. Tem um programa na rádio comunitária com o amigo Jonas.

Jonas (Leandro Firmino) – Amigo de Robinho, dono de uma rádio comunitária. Está sempre revoltado com o sistema.

Dona Rita (Kenya Costta) – Costureira. Criou Robinho após a morte de sua mãe (mãe de Marcos) e trabalhou numa das empresas da família de Marcos.

Lucyennes (Marcelo Sandryni) – Homossexual, é a secretária brincalhona e espalhafatosa de dona Rita e amiga de infância de Robinho e Jonas.

Rose
(Juliana Alves) – Namorada de Robinho. É ciumenta e sonha em casar e ter filhos.
.
Carmem (Ana Karine) – Amiga rica de Marcos. Acha excitante a realidade da favela.

Boris (Henrique César) – Mordomo de Marcos, ajudou a criá-lo. É inteiramente fiel ao patrão.

Maria Joana (Jackie Brown) – Trabalha na rádio e apresenta um programa de reggae. Vive chapada.

DJ Menor
(Luiz Antonio do Nascimento) – Trabalha na rádio. Menor de idade, quer ser como Jonas.

Chulé (Babu Santana) – Chefe do tráfico no morro. Sempre dá seu jeitinho para conseguir o que deseja.

.

.

.

.

OFICINA ON LINE DE SITCOM
A primeira oficina de roteiro de sitcom pela internet do Brasil foi criada em 2007 pelo escritor Ricardo Kelmer.

.

.

elalivro10Seja Leitor Vip e ganhe:

Acesso aos Arquivos Secretos
– Descontos, promoções e sorteios exclusivos
Basta enviar e-mail pra rkelmer@gmail.com com seu nome e cidade e dizendo como conheceu o Blog do Kelmer. (saiba mais)

.

.

Comentarios01COMENTÁRIOS


%d blogueiros gostam disto: